Lisboa é uma das cidades europeias na exposição Arquitecturas à Beira-Mar em Barcelona

Fundação Mies van der Rohe mostra 68 projectos, dos seus arquivos, que ajudaram à regeneração das cidades perto de zonas aquáticas. Até 12 de Janeiro de 2020.

Foto
Pavilhão de Portugal, na Expo de Lisboa, de Álvaro Siza Pedro Cunha

Lisboa está entre um conjunto de cidades europeias incluídas na exposição Arquitecturas à Beira-Mar, sobre projectos ligados a zonas costeiras, que a Fundação Mies van der Rohe inaugurou no final de Outubro, em Barcelona, Espanha, e que vai ficar patente até 12 de Janeiro de 2020.

O objectivo desta exposição é apresentar casos de cidades que criaram novas áreas arquitectónicas que resultaram numa relação mais próxima com o mar ou rios, tal como Paris, Copenhaga, Madrid, Oslo ou Barcelona, segundo a organização.

Nesta mostra, estão reunidos 68 projectos retirados dos arquivos do Prémio Mies van der Rohe para a arquitectura contemporânea, reveladores desta regeneração das cidades perto de zonas aquáticas, um galardão que é organizado pela União Europeia e por aquela fundação.

Com curadoria de Ivan Blasi, Anna Sala Giralt, e Francesc Muñoz, a mostra, que vai narrar as histórias destas cidades através de informação audiovisual e maquetes, ficará patente no Museu Marítimo de Barcelona. Os projectos expressam a vontade das cidades em “incluir espaços que nos últimos trinta anos sofreram importantes processos de regeneração urbana provocados pela transformação de actividades tradicionais portuárias e industriais que redesenharam muitas vezes a sua forma e funções”, descreve a organização.

Entre os projectos portugueses que constam da lista de seleccionados pelos curadores para esta exposição contam-se o Pavilhão de Portugal criado para a Expos'98, em Lisboa, da autoria de Álvaro Siza; o Museu do Farol de Santa Marta, em Cascais, do atelier Aires Mateus; e a Praça D. Diogo de Menezes, também em Cascais, do atelier Miguel Arruda Arquitetos Associados. Carrilho da Graça tem dois projectos na exibição: o Pavilhão do Conhecimento e o Terminal de Cruzeiros, ambos em Lisboa. Também a Torre de Controlo do Tráfego Marítimo do Porto de Lisboa, de Gonçalo Byrne, e o edifício do Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT), pelo atelier de Amanda Levete, estão entre os projectos destacados.

Sugerir correcção