Aos 84 anos, Paula Rego é distinguida com o Prémio Carreira pela Harper’s Bazaar

A revista de moda norte-americana elaborou a sua lista de mulheres inspiradoras, entre as quais está a pintora Paula Rego.

,Pintura
Fotogaleria
Em 2007, por altura da inauguração da exposição da sua obra no Museo Nacional y Centro de Artes Reina Sofia, em Madrid ENRIC VIVES-RUBIO/PÚBLICO
,Iémen
Fotogaleria
Cate Blanchett Denis Balibouse/Reuters
,Ocean's 8
Fotogaleria
Helena Bonham Carter Simon Dawson/Reuters
Naomi campbell
Fotogaleria
Alexa Chung Henry Nicholls/Reuters
Jeanette Winterson
Fotogaleria
Jeanette Winterson Toby Melville/Reuters
,Os prêmios BRIT
Fotogaleria
Jorja Smith Hannah Mckay/Reuters
Rosie Huntington-Whiteley
Fotogaleria
Rosie Huntington-Whiteley Eduardo Munoz/Reuters
,moda
Fotogaleria
Tabitha Simmons Eduardo Munoz/Reuters

A conceituada revista feminina de moda norte-americana Harper’s Bazaar elaborou a lista das mulheres que, em 2019, mais se destacaram em várias áreas. A pintora portuguesa Paula Rego surge em oitavo lugar, tendo recebido a distinção do Prémio Carreira. “Há sete décadas, a artista realiza uma revolução silenciosa através do poder visceral das suas pinturas subversivas”, lê-se na revista.

Ainda este ano, em Portugal, Paula Rego foi distinguida com a Medalha de Mérito Cultural. De acordo com uma nota de imprensa divulgada pela tutela e citada pela Lusa, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, justificou a atribuição pelo facto de Paula Rego ser “uma artista extraordinária, que sempre procurou transformar a realidade através da arte”.

Nascida em Lisboa, Paula Rego, que completou 84 anos em Janeiro deste ano, começou a desenhar ainda em criança, e partiu para a capital britânica, com apenas 17 anos, para estudar na Slade School of Fine Art. Em Londres, conheceu o marido, o artista inglês Victor Willing, falecido em 1988, cuja obra Paula Rego já mostrou por várias vezes no museu Casa das Histórias, que detém um importante acervo de obras da autora.

Nas últimas décadas, a pintora tem abordado temas políticos, como o abuso de poder, e sociais, como o aborto, entre outros do universo feminino. Em 2010, foi nomeada Dame Commander of The Order of the British Empire pela Coroa Britânica, pela sua contribuição para as artes. Em 2016, recebeu a Medalha de Honra da Cidade de Lisboa.

As mulheres mais influentes de 2019

A Harper's Bazaar voltou a celebrar o universo feminino, ao indicar mulheres das mais variadas áreas que constituem uma inspiração. Em primeiro lugar, colocou a actriz Cate Blanchett, “uma poderosa defensora dos direitos das mulheres em todo o mundo”. Na segunda posição surge Alexa Chung, enquanto Designer Revelação do ano por ter estabelecido uma marca em nome próprio.

Como Artista do Ano, surge o nome de Celia Paul, a quem começa a ser atribuído um papel de relevo no panorama artístico no país, sobretudo após o lançamento de uma “nova autobiografia, documentário e exposição”. Já como Ícone Britânico faz-se a devida vénia a Helena Bonham Carter, actriz “infinitamente intrigante e deliciosamente idiossincrática”.

A lista continua com Jeanette Winterson, enquanto Escritora do Ano, enaltecendo o seu último romance, Frankissstein; Jorja Smith, Música do Ano, que “está a emocionar o público e os críticos com a sua voz comovente e o seu talento criativo”, ou com Letitia Wright, Talento Revelação.

Depois de Rego, surgem ainda a modelo, designer e empresária Rosie Huntington-Whiteley; a estrela televisiva Ruth Wilson e a designer de acessórios Tabitha Simmons.