Crianças incentivadas a “construir o muro” com papéis na festa de Halloween da Casa Branca

A actividade interactiva para crianças chocou alguns dos convidados da festa de Halloween.

Fotogaleria
LUSA/MICHAEL REYNOLDS
Fotogaleria
LUSA/MICHAEL REYNOLDS

Na festa de Halloween da Casa Branca, organizada a 25 de Outubro no edifício de escritórios executivos Eisenhower, as crianças tiveram direito a tudo o que manda a tradição (doçuras, travessuras, brinquedos e fantasias) e até a uma surpresa: numa das paredes do edifício, os filhos de funcionários com altos cargos na Casa Branca e de convidados importantes dentro e fora do Governo, foram incentivados a “construir o muro” com pequenos papéis cor de tijolo.

Embora muitos dos participantes fossem membros da administração Trump, nem todos ficaram satisfeitos com o jogo alusivo ao Dia das Bruxas. As imagens do “muro” foram enviadas por uma das convidadas da festa ao site de notícias norte-americano Yahoo News, que disse ter ficado “horrorizada” ao ver que aquela era uma das actividades para as crianças se entreterem enquanto os adultos conversavam e socializavam.

Nos papéis, as crianças eram incentivadas a escrever o seu nome em letras grandes. A frase “Build the wall ["Construam o muro”, em português]” encontrava-se no centro, acompanhada dos lados por autocolantes onde se lia “America first [a América em primeiro lugar]”, um slogan muitas vezes usado pelo próprio Presidente norte-americano. Um pouco mais à frente, na porta seguinte, estavam pendurados fatos de trabalhadores da construção civil ao lado de uma fotografia de Trump e de uma placa onde se lia “Trump's Crew [a equipa de Trump]”.

Segundo a Yahoo News, os trabalhadores dos escritórios que ficam dentro do edifício Eisenhower foram incentivados durante a semana antes da data da festa a construir jogos ou exibições interactivas, “inspiradoras” e adequadas a crianças que deviam ter como base o tema da celebração: “Quando eu crescer, quero ser...”. De acordo com o Business Insider, no andar de cima, por exemplo, no corredor de acesso a um dos escritórios de Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos, as crianças eram incentivadas a fazer aviões de papel. 

Sugerir correcção