Shapovalov coloca Berrettini nas ATP Finals

Canadiano eliminou francês Gael Monfils do Masters de Paris. Karolina Pliskova é a última semifinalista em Shenzhen.

Foto
LUSA/CHRISTOPHE PETIT TESSON

Não se sabe se Matteo Berrettini irá retribuir a prenda que Denis Shapovalov lhe deu ao eliminar Gael Monfils do Rolex Paris Masters. A única certeza, para já, é que Berrettini será o primeiro italiano desde Corrado Barazzutti, em 1978, a qualificar-se para as ATP Finals, que reunirão os oito melhores tenistas em Londres, a partir de dia 10.

O duelo entre Shapovalov (28.º) e o número um francês não correspondeu às expectativas, por culpa da excelente exibição do canadiano e da pouca intensidade que Monfils (13.º) colocou no encontro, que terminou em 59 minutos: 6-2, 6-2. Mesmo assim, o francês vai terminar o ano no top 10, enquanto Shapovalov vai defrontar, nas meias-finais, o vencedor do duelo entre Rafael Nadal e Jo-Wilfred Tsonga.

Na outra meia-final do Masters 1000 francês, Novak Djokovic — que levou 58 minutos para ultrapassar Stefanos Tsitsipas (7.º), por 6-1, 6-2 — terá como adversário Grigor Dimitrov (27.º), vencedor de Cristian Garin (42.º), por 6-2, 7-5.

Nas Shiseido WTA Finals Shenzhen, ficou encontrada a última semifinalista: Karolina Pliskova (2.ª) garantiu o segundo lugar no Grupo Púrpura ao vencer a romena Simona Halep (5.ª), por 6-0, 2-6 e 6-4. A checa de 27 anos, semifinalista nos dois últimos anos, será a adversária da líder do ranking, Ashleigh Barty, na segunda meia-final de sábado. “É a terceira vez nas meias-finais, por isso, há sempre uma hipótese de ir mais longe”, referiu Pliskova.

A primeira meia-final será discutida entre Elina Svitolina (8.ª), campeã em título, e a suíça Belinda Bencic (7.ª). Svitolina é a única que poderá receber o maior prémio em jogo (4,2 milhões de euros), pois terminou invicta a fase de grupos — a ucraniana de 25 anos venceu a norte-americana Sofia Kenin, por 7-5, 7-6 (12/10).