Presidente demissionário da Iniciativa Liberal volta ao Vietname após convenção do partido

Carlos Guimarães Pinto não vai abandonar o partido. João Cotrim Figueiredo admite candidatar-se a presidente.

Foto
Carlos Guimarães Pinto LUSA/MANUEL FERNANDO Araújo

Carlos Guimarães Pinto sai da liderança do Iniciativa Liberal para regressar à Universidade Nacional de Economia do Vietname, onde é docente convidado, e para onde regressa logo dias depois do conselho nacional do partido que se realiza a 17 de Novembro e no qual será marcada a Convenção que vai escolher o novo presidente executivo. O deputado único do partido, João Cotrim Figueiredo, admitiu entretanto a possibilidade de vir a assumir a presidência da IL.

“É uma possibilidade, não nego. Há muitas pessoas que o têm sugerido ou até recomendado. Eu poderei ser, enquanto deputado, o porta-voz, o comunicador, a cara de ideias que pertencem a muito mais pessoas. Como é que isso se organiza em termos de presidência do partido e o Parlamento é a questão que eu estou a ponderar”, respondeu o deputado aos jornalistas.

Guimarães Pinto - que está a fazer o seu doutoramento na Universidade do Porto, onde também é assistente -, já tinha avisado o partido, antes das eleições legislativas, que “só fazia sentido manter-se na liderança, em prejuízo da sua vida pessoal, se tivesse sido eleito”, como afirmou o deputado único do IL, João Cotrim Figueiredo, esta quinta-feira na Rádio Observador. Caso contrário, “era sua vida profissional que podia ser posta em causa, talvez de forma definitiva”. 

“Não se pode pedir mais a Carlos Guimarães Pinto”, acrescentou o parlamentar, que admite candidatar-se à liderança do partido, depois de fazer uma reflexão com as estruturas partidárias no Conselho Nacional marcado para 17 de Novembro. Nessa reunião será também marcada a data da convenção electiva, devendo as candidaturas serem apresentadas entre essas duas datas. Até lá, Carlos Guimarães Pinto mantém-se em gestão.

“O meu compromisso com o partido é de tal forma grande que serei sempre, sempre, parte da solução e não do problema. E será a solução que melhor ajudar o partido”, afirmou João Cotrim Figueiredo à Rádio Observador. “Somos um partido sobretudo de ideias, mais do que pessoas, pelo que ao desaparecer uma cara não há nenhum vazio. As ideias estão lá, as estruturas do partido existem e funcionam e na convenção electiva será eleito um novo líder. Quando se está apostado em fazer vingar, ideias, isso é mais importante que as pessoas”, acrescentou.

João Cotrim Figueiredo enalteceu o papel do actual líder do partido, afirmando mesmo que “o essencial do que a Iniciativa Liberal é hoje deve-se a Carlos Guimarães Pinto. Ao PÚBLICO, a assessora do partido afirmou que o ainda presidente vai continuar como militante, a trabalhar no que for preciso, embora vá estar no Vietname até Janeiro do próximo ano.

Carlos Guimarães Pinto anunciou a saída da liderança no “dia histórico” em que a força política se estreou com uma intervenção no Parlamento. “A minha missão no partido ficou hoje cumprida e termina aqui”, escreveu na sua página do Facebook.