O dia D do interrogatório a Sócrates: chegou a hora de falar de Paris e do dinheiro vivo

Ex-primeiro-ministro referiu-se ao amigo Carlos Santos Silva como uma pessoa “honestíssima”. Arguido vai agora ser questionado sobre a vida de luxo em Paris e entregas de dinheiro vivo.

Sócrates
Foto
LUSA/RODRIGO ANTUNES

Esta quinta-feira será o dia D do interrogatório de José Sócrates. Depois de ter negado todas as suspeitas de corrupção de que é acusado ao longo dos últimos três dias, o ex-primeiro-ministro vai ser interrogado pelo juiz de instrução criminal Ivo Rosa sobre a vida mais do que desafogada que levava quando morava em Paris e sobre a forma como foi apanhado nas escutas dos investigadores da Operação Marquês a falar do apartamento da capital francesa. Apesar de sempre ter garantido que o imóvel pertencia ao seu amigo Carlos Santos Silva, a maneira como punha e dispunha dele levou o Ministério Público a concluir que o andar no centro de Paris era na realidade seu, e não do empresário da Covilhã.