Estes são os melhores queijos portugueses do ano

Entre os galardoados nas 23 categorias do concurso “Queijos de Portugal”, destaca-se a Lacticôa, que este ano arrecadou dois prémios e duas menções honrosas.

,Portugal
Foto
DR/ANIL

Na semana passada, um queijo de ovelha curado amanteigado valeu à Queijaria Monte da Vinha um lugar entre os melhores queijos do mundo. Agora, o concurso Queijos de Portugal elenca o que de melhor se fez este ano no país.

A 11.ª edição do concurso, promovido pela Associação Nacional dos Industriais dos Lacticínios (ANIL), teve 210 queijos inscritos, um número recorde de referências em concurso. Além dos vencedores das 23 categorias, foram entregues 46 menções honrosas, anunciadas durante o evento Grandes Escolhas Vinhos e Sabores 2019, que terminou segunda-feira na FIL, em Lisboa.

Entre as empresas galardoadas, destaca-se a Lacticôa, com quatro queijos premiados: melhor queijo 2019 para as referências Vale do Côa nas categorias “ovelha amanteigado” (uma novidade desta edição) e “ovelha cura normal”, e duas menções honrosas para os queijos Estrela do Pastor nas categorias “ovelha cura normal” e “ovelha cura prolongada”.

Já a Queijos Quinta da Rigueira venceu nas categorias “cabra cura normal” e “requeijão cabra” e arrecadou uma menção honrosa para o queijo de “cabra cura prolongada”. Referência ainda para a Queijo Saloio, que pela quarta vez consecutiva conquista o galardão principal da categoria “mistura cura prolongada”, com o queijo Três Igrejas, de seis meses de cura.

Além da categoria “ovelha amanteigado” já referido, esta edição acrescentou uma outra, “novos sabores frescos”, ganha pelo Requeijão de Ovelha com Doce de Abóbora da Herdade da Maia.

Os resultados do concurso, refere a ANIL em comunicado, tiveram por base “uma análise rigorosa, objectiva e técnica, em regime de prova cega”, realizada por um júri composto por 25 “representantes do sector, dos organismos de controlo e certificação, de instituições de ensino, da restauração e da gastronomia, da distribuição e dos meios de comunicação social”.

O concurso Queijos de Portugal nasceu em 2009 e tem como objectivo “potenciar e dinamizar toda a indústria de queijo”. “Através desta competição, a ANIL propõe-se gerar sadia competição, dinâmica, e estimular os produtores a inovar, através do lançamento de novidades, de melhores queijos, mais saborosos e mais bem trabalhados. Ao mesmo tempo, pretende fomentar o conhecimento do produto e despertar a atenção do consumidor para as suas diversas variedades, elevando o consumo de queijo (e de leite) no país.”