Crítica

Xavier Dolan a empalidecer

Em linguagem comum: um “pastelão” muito aborrecido, muito cheio de si próprio e, no entanto, com um olhar quase indiferente sobre tudo (histórias e personagens) o que tem para mostrar.

,Kit Harington
Foto
Clichés sisudos e exangues, dados com a pompa do melodrama de "prestígio"

O primeiro filme em língua inglesa do canadiano (do Québec) Xavier Dolan parece marcar também o empalidecimento da sua estrela, e subitamente parece longínquo o tempo em que fazia figura de coqueluche e boy wonder. Para os que sempre tenham visto com cepticismo o “fenómeno Dolan” não há propriamente surpresa, e A Minha Vida com John F. Donovan, espécie de prova de admissão à Hollywood “A”, cheio de vedetas de primeira grandeza, até pode nem ser o seu pior filme mas é por certo o mais sensaborão e conformista.