O que António Costa pode aprender com LeBron James

Se o Governo acredita que pode manter o seu “pragmatismo” em relação à China estará a cometer um enorme erro.

1. No início de Outubro, Daryl Morey, “manager” dos Houston Rockets, talvez inspirado pelas imagens que via na televisão do seu quarto de hotel em Tóquio, decidiu enviar um tweet saudando as manifestações pró-democracia de Hong-Kong: “Fight for freedom, stand with Hong-Kong”. Não foi preciso esperar muito para assistir a uma violenta reacção oficial de Pequim contra uma inadmissível ingerência nos assuntos internos da China, seguida em cadeia pela indignação dos patrocinadores das transmissões dos jogos da NBA na República Popular e o anúncio da sua suspensão pela principal televisão estatal (que nunca se concretizou, por conta das centenas de milhões de seguidores chineses dos jogos americanos na internet). Morey apagou imediatamente o tweet. Os responsáveis máximos da NBA apressaram-se a pedir desculpa pelo incidente que, na versão em inglês, classificam de “lamentável” e na versão em chinês de “extremamente decepcionante”.