Hamilton vence GP México mas quatro pontos ainda o afastam do título

Bottas terminou no pódio, logo atrás de Vettel, obrigando o companheiro da Mercedes e pentacampeão mundial a adiar os festejos para o GP dos Estados Unidos.

Fotogaleria
Reuters/CARLOS JASSO
Fotogaleria
LUSA/JOSE MENDEZ

Apesar de ter vencido a 83.ª corrida da carreira, no Grande Prémio do México, o pentacampeão de Fórmula 1 Lewis Hamilton viu adiada, este domingo, a conquista do sexto título mundial de pilotos, ao falhar, por quatro pontos, a conquista do Mundial de 2019, objectivo que, com três provas para disputar, deverá obrigar o companheiro da Mercedes, Valtteri Bottas, a render-se no GP dos EUA.

O finlandês continua a ser o único piloto em condições - apesar de cada vez mais remotas - de poder reclamar o título mundial, o que impediria Hamilton de somar o quinto Mundial nos últimos seis anos, superando dessa forma o argentino Juan Manuel Fangio e ficando a um do alemão Michael Schumacher.

Apesar do acidente de Bottas, na véspera, já no final da sessão de qualificação, o finlandês recuperou e foi a jogo, mantendo o sexto posto da grelha de partida, três posições atrás de Hamilton. Mas o duelo dos “flechas de prata” acabou por ficar condicionado logo no arranque, com Hamilton e Verstappen (Red Bull) a tocarem-se e a saírem de pista na primeira curva do circuito Hermanos Rodríguez, enquanto os Ferrari de Charles Leclerc e Sebastian Vettel se afastavam (apesar de um ligeiro toque do alemão na traseira do monegasco). 

No entanto, com uma estratégia diferente, ao apostar na durabilidade dos pneus, Hamilton assumiu o comando que não cedeu até final, deixando os Ferrari fora da luta pela vitória, apesar das longas rectas do circuito beneficiarem Vettel e Leclerc. Bottas ainda tentou superar Vettel, mas teve de contentar-se com o terceiro lugar.