Um alerta ao novo Governo: “Atenção aos professores que vamos ter daqui a dez anos!”

Professor, divulgador científico, ex-ministro da Educação, Nuno Crato lembra que temos uma classe docente muito envelhecida e diz que a formação, selecção e carreira dos professores são questões centrais nos próximos anos.

Foto

O programa foi apresentado publicamente esta semana: 20 milhões de euros da família Soares dos Santos, para gastar nos próximos dez anos em projectos que se destinam a promover o sucesso escolar. Nuno Crato, ex-ministro da Educação do Governo liderado por Pedro Passos Coelho (2011-2015), dirige a Teresa e Alexandre Soares dos Santos — Iniciativa Educação. O professor de Matemática e Estatística diz que este é um contributo para resolver alguns dos muitos problemas que a educação do país enfrenta, juntando especialistas que promovam boas práticas, que sejam replicáveis para além das 33 escolas que já estão envolvidas. Nesta fase, insiste que não quer falar de política nem comentar reformas em curso. Não deixa, contudo, de responder quando se lhe pergunta qual é o grande desafio para o Governo que vai tomar posse no sábado: atenção ao envelhecimento da classe docente, aos milhares de professores que se vão reformar nos próximos anos, é preciso criar condições para que os novos, que aí vêm, "sejam pelo menos tão bons como os que hoje temos”.