Tyler Franta/Unsplash
Foto
Tyler Franta/Unsplash

Adeus, currículos. Olá, hashtags. Esta app quer simplificar os recrutamentos

Acabaram-se as burocracias, os currículos e os anúncios: a Hire Me é a app que propõe que os candidatos se apresentem às empresas através de hashtags e vídeos. Vai ser apresentada a 4 de Novembro no Web Summit, mas já está disponível e a funcionar.

Há uma nova aplicação para quem está à procura de trabalho. A Hire Me permite que os candidatos se apresentem às empresas através de um vídeo e hashtags adequadas ao seu perfil. O projecto quer revolucionar os processos de recrutamento — que os criadores Madalena Ferreira e João Henriques, ambos psicólogos, acreditam ter estagnado e deixado de acompanhar a evolução imposta pelo mundo digital. 

A ideia é “simplificar ao máximo”, “humanizar” e dar um alcance “global” aos processos de recrutamento, dispensando a entrega de currículos, explicam os criadores da app à Lusa. Assim, através da aplicação, que pode ser descarregada gratuitamente, o candidato só precisa de registar-se, preencher alguns campos básicos que o identificam e descrever os seus pontos fortes, recorrendo a uma hashtag para cada competência.

O processo fica completo com a realização de um vídeo de apresentação, que na prática corresponderá a uma espécie de pitch do próprio candidato. “O vídeo não pode ter mais de um minuto e pode ser em qualquer língua, mas recomendamos que seja em inglês”, precisou João Henriques. A escolha da língua é relevante pelo facto de a aplicação também se dirigir às empresas que procuram novos recursos humanos.

No caso das empresas, o registo na aplicação Hire Me permite-lhes “navegar pelos candidatos inscritos” usando hashtags para definir a pesquisa de perfis que mais lhe interessam. “Temos um motor de busca que pesquisa por hashtags quer de competências técnicas, quer comportamentais”, referem os empreendedores, assinalando que as aplicações dispõem de filtros que permitem à empresa seleccionar os candidatos por anos de experiência, formação académica ou localização, entre outras características.

O passo seguinte será receber todos os pitchs feitos por candidatos que correspondem aos requisitos da empresa. Posteriormente, o contacto entre a empresa e o candidato poderá ser directo e realizado através das redes sociais, “permitindo assim uma poupança em tempo e dinheiro”.

“Acreditamos que vamos fazer uma mudança de chip, em que o currículo não é a primeira porta de entrada. É o vídeo que vai fazer esse primeiro contacto”, precisa Madalena Ferreira. A Hire Me já está disponível para iOS e Android, tendo já contabilizado cerca de 80 registos de candidatos e mais de uma dezena e meia de empresas — entre as quais se contam multinacionais, empresas nacionais e angolanas.

A apresentação oficial da nova aplicação está prevista para 4 de Novembro, na Web Summit, em Lisboa.