União Europeia anuncia 540 milhões para investir no “Nosso Oceano”

Augusto Santos SIlva representará Portugal na abertura da conferência “Our Ocean”, em Oslo, onde se debaterá o impacto das alterações climáticas nos oceanos e o que pode ser feito para o mitigar. Na área da investigação, estão comprometidos 250 milhões de euros para promover novas tecnologias de pesca e de descarbonização do transporte marítimo.

,Mindanao
Foto
Uma das iniciativas será recompensar os navios que reduzam a quantidade de resíduos que produzem a bordo Rui Gaudêncio

A União Europeia anunciará nesta quarta-feira compromissos no valor de 540 milhões de euros para manter os oceanos limpos, bem como um mapa para acompanhar o que se faz nesse sentido, na abertura da conferência “Our Ocean" — "O Nosso Oceano" —, em Oslo.

A capital norueguesa recebe entre quarta e quinta-feira ministros, presidentes e activistas para a sexta conferência “O Nosso Oceano”, centrada no impacto das alterações climáticas e outras agressões nos oceanos de que dependem centenas de milhões de pessoas.

O ministro indigitado de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, representa Portugal no painel de abertura, juntamente com o comissário europeu do Ambiente, Karmenu Vella, o enviado especial das Nações Unidas para os oceanos, Peter Thomson, a primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg, e o ministro chileno da Ciência, Andrés Couve, para debater a “resposta global às ameaças ao oceano”.

A UE apresenta 22 compromissos concretos em áreas como o apoio à investigação sobre os oceanos, a luta contra a poluição marinha e ainda a promoção da economia azul e inovação, às quais serão dedicados 100 milhões de euros.

Será ainda apresentado um mapa interactivo chamado “Ocean Tracker” para seguir os compromissos assumidos pelos governos, empresas e organizações em prol dos oceanos, no valor de 10 mil milhões de euros.

Uma das acções concretas será recompensar os navios que reduzam a quantidade de resíduos que produzem a bordo, baixando-lhes a taxa de resíduos.

Na área da investigação, estão comprometidos 250 milhões de euros para promover novas tecnologias de pesca e de descarbonização do transporte marítimo.