Opinião

Familiares no Governo: agir sobre sintomas, esquecendo as causas

O problema é o fechamento da política portuguesa.

O Governo anunciado pelo primeiro-ministro indigitado António Costa não tem entre os seus ministros e ministras familiares diretos, e eu gostaria de partilhar do otimismo de quem acha que esta foi uma conquista da transparência e da abertura e que vai contribuir para que mude alguma coisa na política portuguesa. Infelizmente, creio que foi mais uma conquista da demagogia e do facilitismo, que vai ser usada como parra de uva para tapar as práticas mais fechadas e opacas da nossa política, e que naquilo que importa vai deixar tudo mais ou menos na mesma.