Rei da Tailândia afasta consorte por “deslealdade”

O monarca Maha Vajiralongkorn tinha reconhecido a consorte real apenas dois meses depois de casar com a rainha, concedendo-lhe um título raro na família real tailandesa. A relação parece agora ter chegado ao fim.

Monarquia da Tailândia
Fotogaleria
Handout/ Reuters
,Sineenat Wongvajirapakdi
Fotogaleria
Sineenat Wongvajirapakdi Handout/ Reuters
,Monarquia da Tailândia
Fotogaleria
Handout/ Reuters

Poucos meses depois de ter sido nomeada “consorte real” — algo inédito em mais de um século — Sineenat Wongvajirapakdi, 34 anos, companheira do rei da Tailândia, acaba de perder todos os seus títulos nobiliárquicos e militares, numa decisão do palácio real que apanhou o país asiático de surpresa. De acordo com a coroa, esta é a consequência da sua “deslealdade”.

Segundo um anúncio oficial, Sineenat relevou-se demasiado “ambiciosa” e “tentou elevar-se ao estatuto de rainha”. “Os comportamentos da consorte real foram considerados desrespeitosos”, acrescentou a coroa tailandesa no mesmo comunicado, citado pela BBC

Sineenat Wongvajirapakdi, de 34 anos, era major-general da Força Aérea tailandesa e membro da equipa de segurança pessoal do rei Maha Vajiralongkorn, de 67 anos. Foi também a primeira pessoa a receber o título de consorte real na Tailândia em quase um século - um gesto inédito de um rei que assumia de forma pública, pela primeira vez desde 1932, uma relação não monogâmica.

O anuncio da sua nomeação como “concubina” real surgiu em Julho, apenas dois meses depois de o rei se ter casado com a actual rainha, Suthida Vajiralongkorn, igualmente membro do corpo de segurança pessoal do rei e antiga assistente de bordo nas linhas aéreas japonesas e tailandesas.

Em Agosto, uma sessão fotográfica com a então consorte real fez com que o site da família real fosse abaixo durante várias horas, tal foi o interesse dos tailandeses. Nas imagens, Sineenat Wongvajirapakd surgia vestida em trajes reais, mas também com um camuflado, um uniforme de gala da guarda real e aos comandos de um avião. Na mesma altura, o rei anunciou que tinha mandado escrever a “biografia real” da consorte.

Maha Vajiralongkorn ascendeu ao trono como rei da Tailândia, Rama X, em 2016, sucedendo ao pai, Bhumibol. Era já uma figura controversa. Enquanto príncipe, nomeou o seu cão marechal da Força Aérea e organizou cerimónias fúnebres ao longo de quatro dias quando o animal morreu.