Opinião

O fenómeno Joker e a loucura do mundo

O filme reflecte a chamada “nova normalidade” de um mundo que perdeu as suas referências e a sua identidade, invadido cada vez mais por uma multidão de “jokers”.

Há muito, muito tempo que não escrevo sobre um dos meus temas favoritos: o cinema. Mas aconteceu o fenómeno Joker, um fenómeno que, diga-se de passagem, é mais do que um filme, para além das suas extraordinárias qualidades visuais, por vezes a roçar a genialidade. Joker será porventura um dos mais perturbantes reflexos cinematográficos do mundo em que vivemos, um mundo onde o caos, a violência, a vertigem e a loucura se têm instalado até ao ponto de perdermos a noção da realidade. Daí que tenha sido irresistível para mim escolhê-lo para tema desta crónica.