Destino do acordo e da batalha do “Brexit” é decidido hoje nas trincheiras de Westminster

Parlamento britânico volta a ser palco de uma votação determinante para o futuro do divórcio com a UE. Sem maioria garantida, Johnson vai conhecer a verdadeira extensão dos danos causados pela sua estratégia suicida para cumprir o “Brexit”.

Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido
Foto
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido LUSA/JESSICA TAYLOR / UK PARLIAMENT / HANDOUT

É num ambiente de enorme tensão que o Parlamento de Westminster abre extraordinariamente as suas portas, este sábado, para mais uma votação que se apresenta como decisiva no já longo e extenuante processo de saída do Reino Unido da União Europeia. Três meses depois de ter sucedido a Theresa May, investindo sobre inimigos e aliados com uma das estratégias mais disruptivas e agressivas de que há memória na política britânica, em nome do cumprimento do “Brexit”, Boris Johnson chega à Câmara dos Comuns com um acordo renegociado, mas sem quaisquer garantias de que tem os 320 deputados necessários para o aprovar.