,Ringo Starr

Abbey Road, um futuro sempre em aberto

Há 50 anos, sem o saberem, os Beatles editaram a despedida perfeita. Abbey Road não é o derradeiro álbum da sua discografia, mas é aquele em que John, Paul, George e Ringo se uniram uma última vez. Tacteando novas possibilidades, como sempre, ofereceram-nos um futuro sempre em aberto. É essa a grandeza de Abbey Road.

Durante a manhã, nos frios estúdios de Twickenham, a banda ensaiou o que tinha a ensaiar e tudo parecia correr como esperado. Depois do almoço, os quatro tornaram-se três. Uma discussão e um furioso George Harrison a anunciar a sua saída dos Beatles. Na entrada do seu diário de 10 de Dezembro de 1969, George, mestre da frase curta e do humor corrosivo, escreveu: “Ensaiei até à hora do almoço, saí dos Beatles, voltei para casa”. Não era, porém, o fim. Era o início do caminho até Abbey Road, o álbum editado há 50 anos, agora reeditado numa nova mistura, que, apesar de ter um sucessor na discografia oficial, marca o fim da banda mais marcante da história da música pop.