Miguel Pinto Luz é candidato à liderança do PSD

Depois de Luís Montenegro, também o vice-presidente da Câmara de Cascais anunciou que tentará suceder a Rui Rio.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Foi num vídeo de um minuto e 21 segundos que Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara de Cascais, se apresentou esta sexta-feira aos militantes do PSD como candidato à sucessão de Rui Rio. “Olá, bom dia! No seguimento da decisão anunciada pela comissão política nacional e sem querer incomodar, partilho consigo as razões que me levam a candidatar à liderança do PSD”, lia-se na mensagem assinada por Miguel Pinto Luz e que antecedia o vídeo.

"Encaro as próximas eleições para a liderança do PSD como uma oportunidade de reencontro com as aspirações dos portugueses”, explica o número dois de Carlos Carreiras em Cascais no vídeo. Através de um “debate democrático”, Pinto Luz assume esperar que “possa renascer um PSD com a ambição dliderar um novo projecto de mudança para a sociedade portuguesa.

O autarca, que já dirigiu a distrital do PSD de Lisboa e que ficou fora das listas de deputados, reconhece que o PSD sabe quando perde (o que aconteceu a 6 de Outubro) e promete fazer renascer o partido através de “um projecto político capaz de ser alternativa ao projecto socialista que asfixia os sonhos dos portugueses e limita a liberdade de escolha”.

"Não é tempo para tacticismos não podemos esperar mais quatro anos. Eu, por mim, direi presente, direi que o futuro diz presente. O meu nome é Miguel Pinto Luz e sou o vosso candidato à liderança do PSD”, anuncia o candidato. No final do vídeo, é disponibilizado o endereço da candidatura: www.pintoluz.pt. Aí podem encontrar-se alguns pormenores sobre o candidato, sobre a sua educação e o seu percurso profissional, e imagens.

Miguel Pinto Luz, de 42 anos, é o segundo social-democrata a assumir que tentará suceder a Rui Rio na presidência do partido. O primeiro foi Luís Montenegro, logo na semana a seguir às eleições. Em entrevista à SIC, Montenegro avançou mas desafiou também o actual líder Rui Rio a vir a jogo. “Serei candidato nas próximas eleições directas por uma questão de coerência e convicção. E gostava muito que Rui Rio também pudesse ser candidato”, disse. Nem Luís Montenegro nem Miguel Pinto Luz têm assento no Parlamento.

O anúncio do autarca de Cascais surge na sequência da reunião da comissão política nacional de quarta-feira, no final da qual ficou a saber-se que o PSD terá o seu conselho nacional na última semana de Outubro ou no início de Novembro, em Bragança, com o objectivo de marcar as eleições directas e o congresso para o início de 2019. De acordo com José Silvano, secretário-geral do partido, nessa reunião Rui Rio recebeu o incentivo “praticamente unânime” dos presentes para se recandidatar a líder do PSD, mas nada adiantou sobre o que pretende fazer.