Torne-se perito

Itália interpela UEFA sobre final da Champions na Turquia

Ministro dos Desportos preconiza alteração do palco do jogo marcado para Istambul, na sequência da acção militar na Síria.

Foto
Reuters/BENOIT TESSIER

O Ministro dos Desportos italiano pediu esta quarta-feira à UEFA que considere a possibilidade de alterar o local da final da Liga dos Campeões de futebol, que está marcada para Istambul, devido à acção militar da Turquia na Síria.

O organismo que tutela o futebol europeu escusou-se a comentar uma carta enviada por Vincenzo Spadafora, que questionava se seria apropriado continuar a deixar que a Turquia fosse o país anfitrião da final da maior competição de clubes do futebol mundial, em Maio.

“Sabemos bem que a seriedade do que está a acontecer na Síria não vai ser resolvida com este acto, mas estamos cientes da importância (política, mediática, económica e cultural) de um dos eventos desportivos mais importantes do mundo”, revela a agência italiana ANSA, citando a carta.

O vice-presidente da UEFA, Michele Uva, disse a uma estação de rádio italiana que era “absolutamente prematuro falar sobre sanções”, dizendo também que a situação iria ser avaliada pelo comité executivo do organismo. A próxima reunião terá lugar no dia 4 de Dezembro.

Desde que a Turquia começou uma ofensiva militar no nordeste da Síria, na semana passada, os atletas turcos têm efectuado saudações militares em eventos desportivos. Na terça-feira, a UEFA pediu para ser avaliada a possibilidade de ser aberto um processo disciplinar à federação turca, devido às saudações feitas pelos jogadores de futebol nos jogos de qualificação para o Euro2020, frente a Albânia e França.

O Estádio Olímpico Ataturk foi escolhido pela UEFA no ano passado para acolher a final da Liga dos Campeões, em detrimento do Estádio da Luz, em Lisboa.