Ana Catarina Mendes vai ser líder parlamentar do PS e José Luís Carneiro secretário-geral adjunto

António Costa prepara reorganização do partido antes de escolher o Governo. Ana Catarina Mendes fica com a frente parlamentar. José Luís Carneiro com o partido e a preparação das autárquicas.

Fotogaleria
Ana Catarina Mendes será candidata a líder da bancada do PS Daniel Rocha
José Luís Carneiro
Fotogaleria
José Luís Carneiro será secretário-geral adjunto do PS Rui Gaudencio

Ana Catarina Mendonça Mendes vai ser a nova líder parlamentar do PS, soube o PÚBLICO. O lugar de secretário-geral adjunto dos socialistas será ocupado por José Luís Carneiro, que desempenhou o cargo de secretário de Estado das Comunidades no Governo que agora cessa funções.

Aos 46 anos, Ana Catarina Mendes substitui Carlos César à frente da bancada parlamentar do PS, numa legislatura em que os socialistas têm uma posição reforçada no Parlamento, tendo já eleito 106 deputados sem estarem ainda apurados os votos da emigração (que elegem mais quatro parlamentares).

A nova líder parlamentar terá, assim, a tarefa de organizar a bancada do PS e de gerir as relações entre os socialistas e os diversos partidos com representação no hemiciclo. Uma missão complexa já que o PS, não tendo maioria absoluta, terá de viver de negociações permanentes para aprovar legislação caso a caso.

Preparar as autárquicas

Outra missão difícil está destinada a José Luís Carneiro como secretário-geral adjunto, a de preparar o PS para as autárquicas do Outono de 2021. Em causa está a necessidade de o PS procurar crescer no poder local, soube o PÚBLICO.

Um objectivo que se apresenta difícil, já que o PS ganhou as autárquicas de 2013, com um total de 149 câmaras presididas em exclusivo por si. Era então líder do partido António José Seguro, a cuja direcção máxima José Luís Carneiro pertencia. Em 2017, o PS já sob liderança de António Costa ganhou de novo o resultado autárquico elegendo 159 presidentes de câmaras em listas a que se apresentou sem coligações. Agora, o objectivo é tentar aumentar este resultado.

Com 48 anos, José Luís Carneiro tem experiência governativa, mas também autárquica e de dirigente do PS. Em 2005, entra como deputado na Assembleia da República, tendo nesse ano sido eleito presidente da Câmara de Baião cargo que ocupou até 2015, tendo anteriormente sido vereador.

Integrou o Comité das Regiões, entre 2006 e 2015, o Conselho Geral da Associação Nacional dos Municípios Portugueses, entre 2013 e 2015, e o Conselho Económico e Social, entre 2013 e 2015. Presidiu à Associação Nacional dos Autarcas Socialistas em 2014 e 2015.

A nível partidário, José Luís Carneiro foi presidente da federação distrital do PS do Porto entre 2012 e 2016. Integrou o secretariado do PS durante a liderança de António José Seguro, entre 2011 e 2015.

Como secretário de Estado das Comunidades do primeiro governo de António Costa teve em mãos a organização da resposta aos emigrantes portugueses face ao Brexit, a organização do apoio aos portugueses e luso-descendentes na Venezuela, bem como a organização do processo eleitoral nos círculos da emigração, depois do alargamento do recenseamento, devido ao facto de este passar a ser feito através do cartão do cidadãos nos círculos da Europa e de fora da Europa.