Reportagem

Eleições em Moçambique: “enchimento de urnas” e mesas vazias em Gaza

Centro de Integridade Pública denuncia vários casos de pessoas apanhadas com votos preenchidos com a cruz na Frelimo. Líder da Renamo sublinha que não aceitará “resultados duvidosos”. Em Maputo e na Matola, a eleição decorreu sem problemas de maior.

Foto

A mesa onde o líder da Renamo, Ossufo Momade, exerceu o seu direito de voto esta terça-feira, na ilha de Moçambique, província de Nampula, esteve suspensa durante algum tempo por causa de uma cena de pugilato que envolveu o delegado da Renamo que foi agredido por duas escrutinadoras. O homem da Renamo acusava a mesa de irregularidades, a presidente da mesa queria impedir o principal partido da oposição de ter dois delegados presentes (a lei só permite um por partido) e, para que os ânimos se acalmassem, suspendeu a votação. Com isso, Momade viu-se obrigado a aguardar cerca de 50 minutos para poder votar.