Entrevista

“Uma eleição sem observação independente é meio duvidosa”

Ericino de Salema é o director para Moçambique do Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável em África.

Foto

O EISA, Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável em África, é uma organização sul-africana que trabalha para a promoção de eleições credíveis e a participação política. Em Moçambique faz observação de eleições desde 1999, com escritório há 15 anos. Nestas eleições, decidiu apostar nas novas tecnologias para transmitir informação “credível” e actualizada sobre as eleições e criar um mecanismo de resolução de conflitos eleitorais para que o pós-sufrágio não traga mais tensão ao país.