Entrevista

“Foi uma campanha eleitoral mortífera”

Borges Nhamire diz que estas são as eleições da transição, porque pela primeira vez os dois principais partidos não são liderados por antigos combatentes, mas as 44 mortes da campanha vieram provar que a transição da violência ainda não é uma realidade em Moçambique.

Foto
Borges Nhamire ao PÚBLICO: "Os da Frelimo foram campeões da violência" DR

O Centro de Integridade Pública é uma das mais importantes organizações da sociedade civil que acompanha processos eleitorais em Moçambique. Borges Nhamire é o coordenador do programa de acompanhamento das eleições de 15 de Outubro, que custou dois milhões de dólares e teve mais de 500 pessoas no terreno para aferir da qualidade do recenseamento e da campanha.