Os sapatos que Jesus calçaria custam quatro mil euros

Com água benta do rio Jordão na sola, os Jesus Shoes esgotaram num minuto. O modelo de base, os Nike Air Max 97, é vendido normalmente por 160 dólares (145 euros).

Fotogaleria
MSCHF
Fotogaleria
Foram vendidos 24 pares em menos de um minuto. MSCHF
Os Jesus Shoes estão agora à venda por quatro mil dólares.
Fotogaleria
Os Jesus Shoes estão agora à venda por quatro mil dólares. MSCHF
Fotogaleria
MSCHF
Fotogaleria
O modelo original Nike Air Max 97 é vendido por 160 dólares. MSCHF
Fotogaleria
MSCHF

Que tipo de sapatos calçaria Jesus Cristo? Certamente umas sapatilhas que permitissem andar por cima da água. Foi assim que a empresa norte-americana MSCHF criou os “Jesus Shoes”, com uma cruz nos atacadores e água benta do Rio Jordão na sola. Esgotaram num minuto e estão agora disponíveis numa plataforma de revenda online por cerca quatro mil euros.

A base para os “Jesus Shoes” foram o modelo Nike Air Max 97, comprados pela MSCHF – companhia de artes sediada em Brooklyn, Nova Iorque – a preço normal, 160 dólares (145 euros). Foi adicionada uma cruz dourada aos atacadores e encomendada água do Rio Jordão, em Israel, que foi benzida depois por um padre de Brooklyn. A sola do sapato foi então molhada em água benta, numa analogia ao facto de Jesus ter caminhado sobre as águas, segundo relatam os Evangelhos. As sapatilhas incluem ainda um versículo da Bíblia — “Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles andando sobre o mar” — na nova fonte Times Newer Roman, criada também pela MSCHF.

Os 24 pares de “Jesus Shoes” foram postos à venda, na passada terça-feira, por 1425 dólares (1290 euros). Segundo o director comercial da MSCHF, Daniel Greenberg, em declarações à CBS, as sapatilhas esgotaram em apenas um minuto. Agora, os ténis abençoados podem ser licitados na plataforma de revenda StockX por cerca de quatro mil euros.

Segundo o director comercial da MSCHF, o objectivo ao criar os “Jesus Shoes” foi gozar com a cultura de colaborações entre as marcas de sapatilhas e empresas de outros sectores. “Levamos isto a outro nível. Perguntamo-nos a nós próprios como seria uma parceria entre Jesus e uma marca de sapatos”, revela Daniel Greenberg à CBS.

A MSCHF é conhecida por lançar novas ideias duas vezes por mês, à terça-feira da segunda e quarta semana. O projecto anterior foi a criação do novo tipo de letra, a Times Newer Roman.