Reportagem

Em Elvas, o Chega “recolheu o ódio da população” contra os ciganos e ganhou votos

Dados da PSP de Elvas mostram que não há mais ciganos a cometer crimes do que não-ciganos. Mas na cidade onde vivem centenas de ciganos os preconceitos estão bem vivos. Uma das suas freguesias teve a maior taxa de votantes no Chega acima dos 100 votos e muitos explicam-nos com a ciganofobia. Ele “recolhe o ódio da população” para captar votos, diz um mediador cigano. Há quem tema que o Chega vá agora para Elvas “provocar ciganos para legitimar” o seu discurso.

Fotogaleria
O Bairro das Pias
Fotogaleria
Preciosa Brito votou Chega
Fotogaleria
António Agostinho votou sempre PCP
Fotogaleria
Rui Salabarda concorreu pelo BE
Fotogaleria
José Laço, presidente da Junta de Feguesia
Fotogaleria
Fátima Pinto, directora da escola secundária
Fotogaleria
Almerindo Prudêncio, mediador cigano DR

No domingo, Almerindo Prudêncio estava numa mesa de voto na Escola Básica de Santa Luzia, centro de Elvas. Achava que o Chega ia ter apenas “uma meia dúzia de votos”. Mas, afinal, foram mais. “Não se estava à espera de nada disto”, afirma o também mediador cigano naquela escola.