Comentário

O admirável talento de semear caos

Depois de Trump ter proclamado o fim do Estado Islâmico, os Estados Unidos deixam de precisar dos curdos sírios, que foram a força determinante na derrota da organização terrorista, o que lhes custou 10 mil mortos. Podem os aliados confiar na América?

O exército turco começou ontem a bombardear objectivos das forças curdas sírias, como preparação para uma ofensiva terrestre. É o efeito de uma declaração do Presidente Donald Trump, no passado domingo, quando anunciou a retirada das últimas tropas americanas na Síria. Fê-lo por pressão do Presidente turco, Tayyip Erdogan. Foi objectivamente uma luz verde para a ofensiva militar.