Transportes, energia e manuais escolares prolongam inflação negativa

A taxa de inflação homóloga continuou negativa em Setembro (-0,1%) pelo terceiro mês consecutivo, um efeito de “decisões administrativas, explica o INE, numa referência às descidas dos preços da electicidade, gás natural e dos transportes, para além do alargamento da gratuitidade dos manuais escolares.

Foto
Paulo Pimenta

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se em -0,1% em Setembro de 2019, valor idêntico ao do mês anterior. Com arredondamento a uma casa decimal, este é um “valor que coincide com a estimativa rápida divulgada a 30 de Setembro”. Já a inflação subjacente (IPC excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 0,2%, taxa idêntica à registada em Agosto. Estes dados foram publicados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“O agregado relativo aos produtos alimentares não transformados registou uma variação homóloga de 0,6% em Setembro (0,4% em Agosto), enquanto o índice referente aos produtos energéticos apresentou uma taxa de variação de -3,8% (-3,5% no mês anterior)”, explicou ainda o INE.

Sobre o facto de a variação homóloga do IPC apresentar um sinal negativo nos últimos três meses, o INE explica que esta tendência resultou de “decisões administrativas que afectaram o comportamento dos preços para um conjunto de produtos relevantes no IPC”, nomeadamente na energia, transportes, telecomunicações e educação, confirmado o diagnóstico já avançado nos meses anteriores.

Assim, “excluindo do IPC os preços da electricidade (revisão tarifária em Janeiro e descida parcial da taxa de IVA em Julho), gás natural (descida parcial da taxa de IVA em Julho), transportes públicos (alterações implementadas nos preços dos passes no âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária – PART), serviços telefónicos (imposição de limites de preços nas comunicações para a União Europeia em Maio – Regulamento UE 2018/1971) e manuais escolares (alargamento da gratuidade a todos os alunos do ensino público obrigatório, em Setembro)”, a estimativa do INE aponta para uma variação homóloga positiva em 0,4% em Setembro (taxa idêntica à de Agosto e 0,1% em Julho).

Por sectores de actividade, destacam-se as evoluções das taxas de variação homóloga no vestuário e calçado e das bebidas alcoólicas e tabaco, com -1,5% e 1,9%, respectivamente (-5,1% e 1,7% no mês anterior), bem como as “reduções das taxas de variação homóloga das classes do lazer, recreação e cultura, e dos Restaurantes e hotéis com uma variação de -1,4% e -0,6%, respectivamente (0,4% e 0,6% em Agosto)”.

No que diz respeito à taxa de inflação mensal, em Setembro de 2019, o IPC registou uma taxa de variação de 1,1% (-0,1% no mês anterior e 1,1% em Setembro de 2018). “Excluindo os produtos alimentares não transformados e energéticos, a variação do IPC foi 1,3% (-0,1% no mês anterior e 1,4% em Setembro de 2018)”, completa o INE.