Tutela rejeita licenciar escola. Alunos arriscam-se a passar limite de faltas

Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares recusa licenciamento da Scholé, escola particular de currículo alternativo, em Matosinhos. Pais dizem que entidade matriculou alunos noutras escolas à revelia.

Foto
Anna Costa

Cerca de 40 alunos do 1.º ciclo de uma escola particular de ensino individual de Matosinhos correm o risco de ultrapassarem o número limite de faltas. Não é porque não estejam a frequentar as aulas. Todas continuam a cumprir o horário da escola escolhida pelos pais, que os matricularam nesta modalidade de ensino para frequentarem a Scholé —  escola que segue um modelo alternativo inspirado num estabelecimento de ensino dinamarquês, semelhante ao método Waldorf. Mas a escola escolhida pelos encarregados de educação não é a mesma que Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (Dgeste) terá entendido que deveriam frequentar.