Morreu o jornalista Rogério Rodrigues

Especialista no PCP, fez trabalhos sobre as FP25, os desvios de verbas do Fundo Social Europeu e foi autor do livro Vida e mortes de Faustino Cavaco.

Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR: Arquivo RTP

Morreu esta terça-feira o jornalista Rogério Rodrigues, fundador do semanário O Jornal e membro da primeira redacção do PÚBLICO entre Novembro de 1989 e Julho de 1991.

Rogério Rodrigues foi, na imprensa portuguesa, o grande especialista na história do PCP, com trabalhos de investigação, entrevistas e reportagens publicadas nos diversos órgãos de comunicação em que trabalhou.

Na redacção de O Jornal, antecessor da revista Visão, foi autor de trabalhos de investigação de grande acuidade. Entre outros, sobre as FP-25 [Forças Populares 25 de Abril] e as teias de corrupção relativas à atribuição de verbas do Fundo Social Europeu.

Em 1988, publicou Vida e mortes de Faustino Cavaco, um livro que é uma grande reportagem sobre a mais sangrenta fuga de uma prisão em Portugal. Foi em Julho de 1986 que seis reclusos fugiram da Colónia Penal de Pinheiro da Cruz, deixando três guardas prisionais mortos e dois feridos.

PÚBLICO -
Foto

Entre os fugitivos, estavam três algarvios, conhecidos pelo grupo das “FP-27”, com um historial de grande violência. Rogério Rodrigues, com testemunho dos próprios, reconstruiu a vida de Faustino Cavaco, autor dos disparos mortais durante a fuga, e revelou denúncias de maus-tratos naquele estabelecimento prisional.

Rogério Rodrigues iniciou a sua actividade jornalística no Diário de Lisboa, encarregue dos temas de Educação. Foi nestas funções, numa habitual ida ao Ministério, que reportou numa crónica o caso da ex-fadista Teresa Torga que, nos intervalos do tratamento psiquiátrico no hospital Júlio Matos, dançava nua no cruzamento da Avenida Miguel Bombarda com a Avenida 5 de Outubro.

A crónica “Ex-fadista nua em plena cidade”, publicada no DL, viria a dar origem à canção Teresa Torga, incluída no álbum Com as minhas Tamanquinhas de Zeca Afonso, de 1976.

Rogério Rodrigues foi um dos últimos chefes de redacção do vespertino A Capital, sob a direcção de Luís Osório, e colaborou com o antigo Rádio Clube Português e com o Jornal de Notícias.

O velório realiza-se esta sexta-feira, a partir das 18h, na Igreja Matriz da Amadora. No sábado, o cortejo fúnebre sai da igreja pelas 14h, para o crematório de Barcarena.