Uma águia leva-nos às costas para mostrar os glaciares dos Alpes

Uma imagem da câmara colocada na águia-rabalva durante a preparação para o Alpine Eagle Race, um evento destinado a aumentar a sensibilização para as alterações climáticas Reuters
Fotogaleria
Uma imagem da câmara colocada na águia-rabalva durante a preparação para o Alpine Eagle Race, um evento destinado a aumentar a sensibilização para as alterações climáticas Reuters

Cientistas e falcoeiros equiparam uma águia com uma câmara de 360 graus e soltaram-na sobre Chamonix, em França. Victor, assim se chama a águia-rabalva (Haliaeetus albicilla), voou sobre as montanhas e glaciares dos Alpes. E, sem saber, levou-nas nas costas para vermos as consequências do aquecimento global.

O voo fez parte da Alpine Eagle Tour, uma "corrida contra o tempo" que procura alertar para as alterações climáticas e o consequente degelo através de uma "testemunha silenciosa" — Victor —, uma fotógrafa e um cientista. A viagem vai sobrevoar os "glaciares mais espectaculares" e altos dos Alpes em cinco países: Suíça (Piz Corvatsh), Alemanha (Zugspitze), Áustria (Dachstein), Itália (Marmolada) e França (Aiguilles Du Midi). Os vídeos das viagens, que aconteceram entre 3 e 7 de Outubro, serão disponibilizados "em breve", disse a organização Eagle Wings. Estas são algumas imagens do voo em França. 

Os glaciares dos Alpes podem perder quase metade do seu volume até 2050. De acordo com uma investigação na Suíça, publicada na The Cryosphere, estes glaciares podem vir a desaparecer totalmente nos próximos 80 anos.

Viktor já está habituado à câmara e já "filmou" o Mar de Gelo, nas encostas do Monte Branco, nos Alpes, e as linhas do horizonte de cidades como Paris, Londres e Dubai. Os voos sobre os glaciares foram os "mais longos alguma vez feitos por uma ave nascida em cativeiro", lê-se no site do evento.

Reuters/Eagle Wings Foundation/Chopard
Os falcoeiros Eva Meyrier e Jacques Olivier Travers preparam a águia de nove anos
Os falcoeiros Eva Meyrier e Jacques Olivier Travers preparam a águia de nove anos Reuters/DENIS BALIBOUSE
A águia-rabalva é a maior da Europa — a distintiva cauda só se torna branca perto dos oito anos de idade
A águia-rabalva é a maior da Europa — a distintiva cauda só se torna branca perto dos oito anos de idade Reuters/DENIS BALIBOUSE
Quase extinta no século XIX, a população europeia desta ave está em crescimento, mas mantém-se ameaçada
Quase extinta no século XIX, a população europeia desta ave está em crescimento, mas mantém-se ameaçada Reuters/DENIS BALIBOUSE
Reuters/DENIS BALIBOUSE
A falcoeira Eva Meyrier
A falcoeira Eva Meyrier Reuters/DENIS BALIBOUSE
A falcoeira Eva Meyrier
A falcoeira Eva Meyrier Reuters/DENIS BALIBOUSE
A falcoeira Eva Meyrier
A falcoeira Eva Meyrier Reuters/DENIS BALIBOUSE
A falcoeira Eva Meyrier
A falcoeira Eva Meyrier Reuters/Denis Balibouse
Sugerir correcção