Sagres acolhe o maior festival de observação de aves de Portugal

São esperados mais de mil participantes entre 10 e 13 de Outubro para um festival que não quer ser de massas.

Golfinho-rotador
Fotogaleria
DR/CM Vila do Bispo
Fotogaleria
DR/SPEA
Fotogaleria
DR/SPEA
Forte de Santo António de Belixe
Fotogaleria
DR/SPEA
Fotogaleria
DR/SPEA
Fotogaleria
DR/SPEA

A vila de Sagres volta a ser cenário do Festival de Observação de Aves & Actividades de Natureza, já em 10.ª edição, entre quinta-feira e domingo, onde são esperadas 1.200 pessoas de vários países.

Mas, apesar do êxito em inscrições, o maior festival de observação de aves de Portugal, não quer crescer muito mais. "Gostávamos de manter estes números, porque não queremos massificar o festival, de forma a garantirmos a sua qualidade”, sublinhou, à Lusa, Alexandra Lopes, coordenadora de cidadania ambiental da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), que co-organiza o evento.

De acordo com Alexandra Lopes, o festival é, cada vez mais, uma referência do fenómeno conhecido como birdwatching (observação de aves), cativando adeptos de todo o mundo. “O festival tem vindo a consolidar-se, ano após ano, e as pessoas marcam já as suas férias em função do festival. Em 2016 recebemos pessoas de 26 países e, no ano passado, registámos 40 nacionalidades. Ainda assim, a maior presença continua a ser de portugueses”, frisou.

Durante os quatro dias, estão previstas aproximadamente 200 actividades da natureza distribuídas por todo o concelho de Vila do Bispo, num festival que apresenta um programa paralelo dirigido aos mais jovens.

“É uma novidade este ano e uma aposta que queremos manter, que é investir num programa paralelo ao festival, dirigido especialmente para as crianças e famílias”, destacou Alexandra Lopes.

Sagres, no concelho de Vila do Bispo, é o terceiro corredor de aves migratórias mais importante da Europa, a seguir aos estreitos do Bósforo (Turquia) e de Gibraltar (território britânico ultramarino localizado no extremo sul da Península Ibérica), onde é possível observar várias espécies no seu processo de migração para sul, nomeadamente para África.

PÚBLICO -
Foto
DR/CM Vila do Bispo

Entre Agosto e Novembro pode observar-se em Sagres o processo migratório outonal de aves planadoras, entre as quais algumas espécies únicas, como cegonhas, águias, abutres, gaviões e falcões.

Segundo Alexandra Lopes, este ano os ventos “estão favoráveis a que as aves fiquem mais tempo por aquele local, a aguardar ventos para que possam prosseguir o seu processo migratório”.

Organizado em parceria pela Câmara de Vila do Bispo, a SPEA, o Turismo de Portugal e associação ambientalista Almargem, o festival tem agendadas saídas para a observação de aves, sessões de monitorização e anilhagem, minicursos temáticos e visitas guiadas.

O presidente da Câmara de Vila do Bispo, Adelino Soares, disse à Lusa que o festival de observação de aves, é já um evento de grande importância para o Algarve, “assumindo-se como um dinamizador do turismo de natureza e de combate à sazonalidade”.

“É o maior festival ligado ao turismo de natureza que se realiza em Portugal, várias vezes premiado, e que atrai pessoas de todos os continentes, o que faz com que, do ponto de vista económico, seja um dos grandes dinamizadores, não só da economia local, mas também de toda a região algarvia”, frisou.

Segundo Adelino Soares, o festival “tem uma grande importância na economia do concelho, levando a que os empresários ligados ao turismo mantenham a sua actividade para além da época alta e pratiquem preços especiais, para captar cada vez mais pessoas para o turismo de natureza”. 

O programa completo do festival pode ser consultado no site oficial.