País de Gales coloca-se a salvo do furacão Hagibis

Os galeses venceram Fiji e já estão apurados para os quartos-de-final. Tempestade vai atingir o Japão no fim-de-semana e pode cancelar alguns jogos do Campeonato do Mundo de râguebi.

Foto
Reuters/EDGAR SU

O País de Gales sofreu, mas garantiu o apuramento para os quartos-de-final do Campeonato do Mundo de râguebi. Os galeses sentiram enormes dificuldades contra Fiji, que voltou a realizar uma excelente exibição, mas conseguiram somar os cinco pontos: 29-17. Nos outros jogos desta quarta-feira, a Argentina despediu-se da prova com um triunfo e a Escócia não deu hipóteses à Rússia.

Os escoceses continuam na luta pelo apuramento, mas o furacão Hagibis, que deverá atingir o Japão no fim-de-semana com a categoria 5, pode cancelar alguns jogos e baralhar as contas de alguns grupos.

A vitória garantia ao País de Gales o apuramento, mas Fiji voltou a deixar uma excelente imagem no Mundial 2019. Apesar do segundo jogo, onde os fijianos menosprezaram o Uruguai a acabaram derrotados, a selecção do Pacífico deixa o Japão com uma boa imagem.

Com o habitual râguebi anárquico, mas difícil de travar, Fiji marcou dois ensaios nos primeiros oito minutos - Josua Tuisova e Kini Murimurivalu -, e conseguiu uma vantagem de 10-0. Os galeses demoraram a ajustar-se ao estilo do adversário, mas reagiram bem, e, antes do intervalo, dois ensaios de Josh Adams colocaram os britânicos a vencerem: 14-10.

A segunda parte começou com um ensaio-penalidade para Fiji, mas mais um ensaio de Josh Adams e um outro de Liam Williams acabaram com a resistência fijiana.

Com a vitória, por 29-17, o País de Gales e a Austrália garantem a qualificação e ficam a salva da confusão que pode ser gerada pelo furacão Hagibis. A tempestade pode atingir o Japão no fim-de-semana com a categoria máxima, obrigando ao cancelando de alguns jogos.

Se alguma partida não se realizar devido às condições climatéricas, o resultado final será um empate a zero, com dois pontos para cada selecção. Um dos jogos em risco é o Irlanda-Samoa, no sábado, em Fukuoka. Se a partida for cancelada e no dia seguinte a Escócia vencer o Japão - o duelo entre escoceses e nipónicos também está em risco -, os irlandeses serão eliminados do Mundial 2019.

No Grupo A, a Escócia manteve-se na luta pela presença nos quartos-de-final e deu uma prova de força. Em Shizuoka, os britânicos não deram qualquer hipótese à Rússia e terminaram a partida com nove ensaios - Adam Hastings (13’ e 17'), George Horne (21’, 44’ e 58'), George Turner (50'), Tommy Seymour (55'), John Barclay (74') e Stuart McInally (77') – e a terceira vitória mais dilatada até ao momento no Mundial 2019: 61-0.

A Escócia tem agora menos quatro pontos do que o Japão e menos um do que a Irlanda. No último jogo do Grupo A, os escoceses terão que vencer no domingo os japoneses para conseguirem a qualificação.

Fora já está a Argentina, que despediu-se do Japão com uma boa vitória contra os Estados Unidos: 47-17. Após duas frustrantes derrotas com a França e a Inglaterra, os Pumas marcaram sete ensaios - Nicolas Sanchez (18'), Joaquin Tuculet (24’ e 34'), Juan Cruz Mallia (43’ e 47'),  De La Fuente (55') e Gonzalo Bertranou (70') -, garantindo assim o objectivo mínimo: o 3.º lugar no grupo que garante o apuramento para o Mundial 2023.

Os “eagles” voltam a jogar no domingo contra Tonga, na partida que vai decidir quem foge ao último lugar do Grupo C.