Justiça

Juíza chamou “marginais” a ciganos, mas quem a processou acabou condenado. Tribunal Europeu chamado a decidir

O advogado Pedro Miguel Carvalho defendeu em 2008 cinco arguidos que processaram a juíza por esta associar comunidade cigana a pessoas “marginais, traiçoeiras, integralmente subsídio-dependentes”. Ele próprio foi condenado por difamação. Tribunal Europeu dos Direitos Humanos pronuncia-se esta terça-feira sobre o caso.