Hasankeyf: dez mil anos de história prestes a ficarem submersos

São mais de dez mil anos de história que vão ficar submersos pelas águas da albufeira da barragem de Ilisu, na Turquia. A Reuters visitou a pequena cidade de Hasankeyf e também a nova localidade, que está a ser contruída para realojar os habitantes da cidade milenar.

A antiga cidade de Hasankeyf, na Turquia Sertac Kayar/ REUTERS
Fotogaleria
A antiga cidade de Hasankeyf, na Turquia Sertac Kayar/ REUTERS

Hasankeyf é uma pequena cidade do Sudeste turco que ficará totalmente submersa na sequência da construção de uma barragem hidroeléctrica. A albufeira da barragem de Ilisu, nome da infra-estrutura, ocupará mais de 300 quilómetros quadrados e irá afundar a cidade, que é considerada um “museu ao ar livre”, junto ao rio Tigre. Esta será a quarta maior barragem da Turquia em termos de produção de energia.

São mais de dez mil anos de história e património cultural, marcada pelas passagens do império Bizantino, Romano, Seljúcida e Otomano, que irão ser obliteradas pela água.

O Governo terá começado já a encher a albufeira desta barragem hidroeléctrica que ameaça a cidade turca e as autoridades estabeleceram um prazo, até esta terça-feira, para cerca de três mil residentes abandonarem as suas casas. Ao mesmo tempo, activistas e organizações protestam contra a perda irreversível de património cultural e histórico e garantem que as autoridades serão obrigadas a estender o prazo para os habitantes saírem, adiando ainda mais o projecto, que já sofreu vários avanços e retrocessos.

A construção da barragem ameaça também aldeias vizinhas e poderá afectar até outros países como o Iraque e a Síria, a jusante. Isto porque o caudal do rio Tigre tem diminuído a um ritmo constante e os Governos de Damasco e Bagdade acusam esta construção de vir acentuar o problema.

No total, a construção deste projecto — cujo orçamento ronda os 1100 milhões de euros — irá desalojar entre 15 e 20 mil pessoas.

O Governo começou já a construir a “nova Hasankeyf ”, destinada aos habitantes realojados, que fica situada na outra margem do rio, a dois quilómetros da actual localidade. Numa tentativa de atrair turistas para a região, foram deslocadas oito estruturas históricas, incluindo um enorme túmulo, um antigo edifício destinado aos banhos turcos e uma mesquita da antiga cidade para a “nova Hasankeyf ”.

Um rapaz à frente da sua casa em Hasankeyf, depois de as autoridades terem dado um prazo aos residentes para abandonarem a cidade
Um rapaz à frente da sua casa em Hasankeyf, depois de as autoridades terem dado um prazo aos residentes para abandonarem a cidade Sertac Kayar/ REUTERS
Um antigo cemitério na cidade de Hasankeyf
Um antigo cemitério na cidade de Hasankeyf Sertac Kayar/ REUTERS
Uma antiga vila perto da fortaleza de Hasankeyf, na Turquia
Uma antiga vila perto da fortaleza de Hasankeyf, na Turquia Sertac Kayar/ REUTERS
Cemil Yavanas, habitante de Hasankeyf, carrega móveis antigos da sua casa antes de se mudar para a "nova Hasankeyf"
Cemil Yavanas, habitante de Hasankeyf, carrega móveis antigos da sua casa antes de se mudar para a "nova Hasankeyf" Sertac Kayar/ REUTERS
Turistas visitam Hasankeyf
Turistas visitam Hasankeyf Sertac Kayar/ REUTERS
Sabahat Ozturk, habitante de Hasankeyf, junto a sua casa
Sabahat Ozturk, habitante de Hasankeyf, junto a sua casa Sertac Kayar/ REUTERS
Arqueólogos realizam escavações junto a grutas onde as pessoas viviam em Hasankeyf
Arqueólogos realizam escavações junto a grutas onde as pessoas viviam em Hasankeyf Sertac Kayar/ REUTERS
A vila de Celikkoy, localizada a 15 km da barragem na província de Mardin, já está quase submersa
A vila de Celikkoy, localizada a 15 km da barragem na província de Mardin, já está quase submersa Mehmet Emin Caliskan/REUTERS
A cidade de Hasankeyf
A cidade de Hasankeyf Sertac Kayar/ REUTERS
Vista aérea de Hasankeyf
Vista aérea de Hasankeyf Mehmet Emin Caliskan/REUTERS
Uma turista visita Hasankeyf
Uma turista visita Hasankeyf Sertac Kayar/ REUTERS
A vista de Hasankeyf junto ao rio Tigre
A vista de Hasankeyf junto ao rio Tigre Sertac Kayar/ REUTERS
A "nova Hasankeyf", na outra margem do rio, possui um hospital, uma escola primária e edifícios governamentais que já estão em funcionamento
A "nova Hasankeyf", na outra margem do rio, possui um hospital, uma escola primária e edifícios governamentais que já estão em funcionamento Sertac Kayar/ REUTERS
Um antigo cemitério junto à "nova Hasankeyf"
Um antigo cemitério junto à "nova Hasankeyf" Sertac Kayar/ REUTERS
Sugerir correcção