Análise

Um gigante com pés de barro? Sim e não

Sem abertura política, poderá a China continuar a desenvolver-se ao ritmo de que precisa?

1. A China comemorou os 70 anos da fundação da República Popular gozando de uma situação aparentemente invejável. É a segunda economia mundial e a mais forte candidata superpotência, capaz de desafiar a hegemonia americana. Tornou-se um país incontornável, com 1,4 mil milhões de pessoas. Impõe-se na região da Ásia-Pacífico, incomodando cada vez mais os seus pequenos e médios vizinhos e desafiando a presença militar americana. Depois da fase da “ascensão pacífica” inaugurada por Deng, entrou abertamente numa nova fase de ambição internacional, com uma estratégia destinada a criar linhas de comunicação marítima e terrestre que lhe permitam aumentar a sua influência directa em cada vez mais países e continentes. A nova Rota da Seda é a tradução desta estratégia, mesmo que os seus resultados não sejam tão perfeitos como se possa pensar à primeira vista.