Nelson Garrido
Foto
Nelson Garrido

Ainda não sabes em quem votar? Há sites e apps que podem ajudar

Este domingo, 6 de Outubro, é dia de ida às urnas. Se ainda não sabes em quem votar, há sites e aplicações que te podem ajudar a decidir: além de te dizerem quais são as propostas de cada partido, mostram o que cada um deles fez no passado.

Conhecer os programas eleitorais, os candidatos ou saber o que foi feito durante a última legislatura pode ser determinante para saber em quem votar. Escolhemos quatro sites e uma aplicação que te dizem isso e muito mais — e que podem ajudar os mais indecisos a decidir em quem votar nas eleições legislativas, marcadas para o próximo domingo, 6 de Outubro. Também por aqui, no PÚBLICO, podes encontrar as propostas dos partidos de acordo com as tuas preferências e perfil.

meuParlamento.pt

Esta app diz qual o partido político que mais se assemelha às tuas escolhas, através da simulação de um plenário da Assembleia da República. Criado pelos investigadores Nuno Moniz e Arian Pasquali e pelo engenheiro de software Tomás Amaro, a aplicação móvel meuParlamento.pt apresenta dez propostas legislativas feitas pelos partidos nos últimos dez anos e convida os utilizadores a votar em cada uma delas. Funciona como uma espécie de Tinder: um deslize para a direita significa um voto a favor; para a esquerda, contra; para cima ou para baixo, abstenção.

No final, o utilizador fica a saber qual o partido que votou de forma mais parecida com a sua. É também possível consultar os autores das propostas, as propostas na íntegra e as notícias que saíram sobre elas. Está disponível na App Store e na Google Play e o download é gratuito.

Legislativas 2019

Criado por Francisco Campaniço, estudante de mestrado em Engenharia Informática, e Pedro Leal, estudante de Gestão, o site Legislativas 2019 quer contrariar as taxas de abstenção e promover o voto informado. O portal divide as propostas eleitorais de cada partido e organiza-as por tema — Saúde, Ambiente, Finanças, Justiça, por exemplo —, permitindo que o utilizador escolha o que mais lhe interessa e fique a conhecer as propostas de cada partido para esse sector.

Através do Legislativas 2019 é também possível aceder aos sites e contactos dos diferentes partidos, bem como conhecer os seus candidatos e programa eleitoral na íntegra. Explica ainda como funciona o processo eleitoral, o número de deputados que cada círculo eleitoral elege e reúne informação essencial sobre como proceder ao voto.

Política para Todos

“Promover a participação activa dos cidadãos nos processos eleitorais em Portugal” é a missão da plataforma Política para Todos. O site apresenta uma breve descrição de cada um dos partidos, bem como o programa eleitoral, os candidatos por círculo eleitoral e respectiva biografia.

Mais ainda, o Política para Todos começou uma série de vídeos que explicam como funcionam as eleições legislativas e a Assembleia da República. Às terças e quintas-feiras, das 9h às 11h, realizam-se videochamadas abertas para responder a dúvidas ou partilhar ideias. Por isso, se tens questões relativas ao processo eleitoral ou aos candidatos, ainda vais a tempo de te juntar a uma destas conversas.

Olimpíadas do Carbono

Este site analisou os programas eleitorais dos seis principais partidos e testou-os: será que atingem a meta da neutralidade carbónica em 2050? Podemos adiantar desde já que a resposta é negativa, mas há mais para ver nas Olimpíadas do Carbono.

Luís Costa, engenheiro biomédico, e Susana Lavado, doutorada em Psicologia Social e investigadora, coordenaram a análise que mostra o quão ambiciosas são as propostas dos partidos no que diz respeito à redução das emissões de dióxido de carbono. Por isso, se as preocupações ambientais pesam na hora de escolher em quem votar, este site pode dar algumas respostas.

Hemiciclo

Se, ao contrário dos outros sites, o Hemiciclo não apresenta os candidatos e as propostas eleitorais, por outro lado mostra o que foi feito ao longo das últimas legislaturas — o que pode ser igualmente determinante.

O site reúne toda a informação sobre o que se passa na Assembleia da República: deputados, diplomas apresentados, votados, aprovados ou promulgados, índice de concordância e de oposição entre partidos, distribuição parlamentar ou votações de projectos de lei. Tem também, em parceria com o projecto jornalístico Fumaça, um podcast de entrevistas a deputados. Passos perdidos é o nome do programa que procura “falar com parlamentares que se tenham distinguido no acompanhamento de um processo político que tenha passado pela Assembleia da República, sobre matérias nas quais o Parlamento se tenha envolvido ou sobre legislação que os deputados tenham criado”, explicam no site.

Falta de Educação 

“Aumentar a transparência e atenção sobre os temas de educação e juventude” nestas eleições é o objectivo da plataforma Falta de Educação.

Criado por Nuno Can, o site reúne todas as propostas eleitorais dos seis partidos com assento parlamentar e permite comparar as propostas por temas (escola pública, professores e emprego jovem, por exemplo), ver quantas vezes cada partido repetiu algumas palavras (como “educação”, “jovens” ou “propinas"), e ainda ver a percentagem do programa eleitoral de cada partido dedica a estes temas. Porque “votar sem conhecer as propostas de cada partido” é “falta de educação”, avisam.