Coreia do Norte testa novo tipo de míssil numa “escalada”

Projéctil poderá ser disparado de um submarino. Analistas falam em “momento grave para a segurança regional”.

,Coreia do Sul
Foto
Sul-coreanos vêm notícia do teste do míssil. Ao contrário do que tem sido a regra, não foram divulgadas fotos do líder Kim Jong-un no lançamento JEON HEON-KYUN/EPA

A Coreia do Norte confirmou o teste de um novo tipo de míssil, o 11º teste que leva a cabo este ano e que marca uma escalada: pode ser disparado a partir de um submarino, o que permite que seja lançado fora do território norte-coreano e assim chegar a zonas antes fora do seu alcance.

O teste foi feito horas depois de o país ter confirmado novas conversações com os Estados Unidos, que teriam provavelmente lugar na próxima semana. É um modo de pressionar Washington para diminuir as suas exigências. A BBC diz que se trata de uma “escalada”.

O míssil Pukguksong-3, foi, no entanto, testado num lançamento vertical, disse a agência norte-coreana KCNA, citada pela Reuters, a partir de uma plataforma marítima, onde haveria menos riscos de falhanço.

De acordo com a Coreia do Sul, o míssil voou durante cerca de 450 km e atingiu uma altitude de 910 km antes de cair no mar do Japão – Tóquio confirmou que caiu nas águas da sua zona económica exclusiva (uma faixa de cerca de 200 km em torno do território japonês). É um míssil que pode levar cargas nucleares.

A agência de notícias oficial da Coreia do Norte disse que se tratou de um teste ao míssil  Pukguksong-3, destinado a “conter uma ameaça externa e aumentar a capacidade de autodefesa”.

Citado pela BBC, o analista Ankit Panda fala de um “momento grave para a segurança regional”, acrescentando ainda que “é um lembrete do que se perdeu em quase dois anos de diplomacia-espectáculo e sem substância”.