FC Porto supera a Oliveirense e conquista a Supertaça

“Dragões” impediram que o campeão nacional reconquistasse o troféu, com um triunfo convincente.

Fotogaleria
LUSA/JOSÉ COELHO
Fotogaleria
LUSA/JOSÉ COELHO
Fotogaleria
LUSA/JOSÉ COELHO

O FC Porto conquistou neste domingo a Supertaça portuguesa de basquetebol, ao vencer, em Vila Real, a Oliveirense por 69-92. Foi o sétimo troféu que os “dragões” arrebataram no historial da prova, impedindo o adversário de repetir o feito da época anterior.

O equilíbrio foi a nota dominante da primeira parte do encontro, que contou com um pavilhão lotado. No primeiro período, dominou o campeão nacional com um parcial de 21-19, respondendo o FC Porto no segundo parcial, com 18-22.

O base José Barbosa e o extremo-poste Norelia, já familiarizados com as ideias de Norberto Alves, carregaram a equipa nesta altura, mas a perda três peças determinantes (Eric Coleman, Travante Williams e James Ellisor) no êxito alcançado em 2018-19 acabou por fazer-se notar no dois últimos períodos.

O terceiro foi, de resto, o que permitiu aos “azuis e brancos” descolarem no marcador. Para o 11-27, muito contribuíram dois dos reforços contratados na presente temporada: o base Max Landis, que terminou a partida com 23 pontos (melhor marcador), e o extremo-poste Tanner McGrew, que conseguiu um duplo duplo, ao juntar aos 17 pontos 13 ressaltos.

Já com uma vantagem confortável, o FC Porto geriu o derradeiro parcial com competência (19-24), mantendo sempre a Oliveirense à distância e assegurando a quarta Supertaça do seu palmarés no presente século.

Naturalmente satisfeito com o triunfo, Moncho López mostrou-se optimista para a nova época, colocando em perspectiva o papel dos três reforços assegurados. “O que me dá confiança é ter jogadores como Miguel Queiroz, Pedro Pinto e João Soares, que são jogadores com raça e que já estão connosco há algum tempo. Mas também os jogadores da equipa B, que estamos a acabar de formar. Os reforços são bons, têm qualidade, mas, alguns mais do que outros, precisam de tempo para se adaptarem”, vincou o treinador do FC Porto, aos microfones da RTP.

Norberto Alves, técnico da Oliveirense, não quis tirar mérito ao adversário mas apontou um ponto de viragem no encontro. “Houve um momento crítico do jogo em que a equipa do FC Porto invadiu o campo e a nossa equipa perdeu serenidade, não se encontrou e o FC Porto aproveitou o pior de nós”.

Sugerir correcção