Elisa Ferreira quer “urgência” no pacote da política de coesão

Comissária indigitada para a pasta da Coesão e Reformas reconhece que haverá menos dinheiro disponível no próximo quadro financeiro. Lentidão do processo negocial não pode servir de desculpa para atrasos na programação dos fundos, avisa.

Foto
dro Daniel Rocha

A comissária indigitada para a pasta da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, comprometeu-se a “trabalhar com os co-legisladores para fechar, o mais rapidamente possível, um acordo sobre o quadro legislativo para o financiamento das políticas de desenvolvimento regional depois de 2021”. Mas numa primeira carta de apresentação aos eurodeputados, divulgada esta sexta-feira antes do arranque do processo de audições no Parlamento Europeu, a futura responsável reconheceu que os “constrangimentos” do próximo quadro financeiro plurianual vão limitar o orçamento da política de coesão e obrigar a fazer escolhas.