Paulo Ribeiro, Mehmet Balkan e Hans van Manen na temporada da Companhia Nacional de Bailado

Aproximar a companhia dos seus múltiplos públicos, valorizar o património coreográfico e circular dentro e fora do país são objectivos da directora artística, Sofia Campos, para 2019/2020.

Dança moderna
Foto
PEDRO CUNHA/ARQUIVO

Uma nova criação de Paulo Ribeiro, peças de Hans van Manen, o Ballet Nacional da Croácia e o clássico O Quebra Nozes são destaques da temporada 2019/2020 da Companhia Nacional de Bailado (CNB), desenhada por Sofia Campos. A directora artística que há um ano sucedeu a Paulo Ribeiro à frente da CNB defende que a missão da instituição é “atravessar a História da Dança”, razão pela qual quer divulgá-la através da revisitação de obras icónicas, procurando simultaneamente um “equilíbrio ideal entre o clássico e o contemporâneo”.