Das tripas à freira de S. Bento - As lendas do Porto vão ser contadas por Abrunhosa e Jeremy Irons

Com assinatura do atelier OCubo, surge mais um espectáculo de dimensão “fantasmagórica” com início a 26 de Setembro, que contará lendas nas Furnas da Alfândega do Porto. Um espectáculo que foi criado para que o espectador se sinta “dentro do ecrã” e que será narrado em português e inglês.

Foto
Maria Valente

“Na Idade Média, acreditava-se que o mundo acabava no horizonte, quando o céu tocava no oceano”. Entre a realidade e o mito acontece o Porto Legends – The Underground Experience, “um espectáculo audiovisual único a nível mundial”, promete a organização. Dez lendas relacionadas com a história do Porto e da região Norte, que vão das tripas ao fantasma da freira de S. Bento, serviram de mote à criação deste projecto, sob a orientação histórica de Joel Cleto.

Pensado e criado pelo atelier OCubo – conhecido pelos espectáculos de videomapping, como o Lumina Festival da Luz, no Terreiro do Paço ou o “Lisbon Under Stars”, nas Ruínas do Convento do Carmo, em Lisboa – o projecto, que contou com mais de 300 pessoas envolvidas, demorou um ano a ser concretizado.

Desde as Tripas à Moda do Porto até ao Terramoto de 1775 que, mesmo sendo em Lisboa, se fez sentir no Porto e derrubou a capela de São Roque, viaja-se dentro das furnas da Alfândega do Porto. Sítio escolhido para acolher este espectáculo por se tratar de “um local misterioso, cheio de colunas, arcos e túneis, perfeitos para uma imersão total do espectador”, anunciou a organização do evento, em comunicado.

Outra das lendas é do fantasma da velha freira, que se diz ter sido a última a morrer antes da demolição do Mosteiro de São Bento para a construção da ainda existente estação ferroviária, e que por ali ainda andará.

PÚBLICO -
Maria Valente
PÚBLICO -
Maria Valente
PÚBLICO -
Maria Valente
Fotogaleria
Maria Valente

Todos nós vamos poder estar dentro da história. “Não estou sentado a ver o ecrã, estou dentro do ecrã”, sentencia Nuno Maya, director artístico desta encenação, afirmando que esse funcionou como o maior desafio deste projecto: proporcionar ao público uma experiência imersiva. Desafio esse que assumiu duas vertentes: por um lado, a parte criativa e, por outro, a técnica. Isto porque “o objectivo era conseguir contar uma história que pudesse ser vista de vários pontos de vista”, explicou Nuno Maya ao PÚBLICO.

De terça a domingo de cada semana, com início dia 26 Setembro mas ainda sem data de término, pode-se assistir a este espectáculo das 10h00 às 19h00 – haverá nove sessões de 45 minutos por dia. A narração em português ficou a cabo de Pedro Abrunhosa e em inglês de Jeremy Irons. “O Pedro Abrunhosa é um ícone da cidade e tem uma voz que toda a gente conhece” e o Jeremy Irons “é um actor conceituado que já ganhou um Óscar de Melhor Actor”, explicou o director artístico em conferência de imprensa.

“A partir das lendas, chegamos à história concreta da cidade”, afirmou Joel Cleto ao PÚBLICO. No entanto, “as lendas são um património ameaçado” – salienta o historiador – por isso “este é um projecto de salvaguarda deste património imaterial”. Afirma que a tecnologia acabou por exterminar as maravilhosas histórias contadas pelos nossos avós e que há muitas lendas que foram caindo no esquecimento, acabando por desaparecer. Mas, continua, “é muito interessante, porque no fundo acabamos por juntar estes dois mundos: a tecnologia e as lendas.”

O espectáculo surge para “dar conteúdo e contexto à cidade”, fazendo com que “o Porto fique mais competitivo ao nível do turismo porque tem mais diversidade, o que é óptimo”, adiantou Ricardo Valente, vereador do Turismo e Economia da Câmara Municipal do Porto.

O evento, que conta com o apoio da câmara e da Associação de Turismo do Porto e Norte de Portugal, vai facultar parte da receita da bilheteira para apoiar a Ala Pediátrica do Hospital de São João.

Os bilhetes estão disponíveis para venda no site oficial do evento ou na bilheteira da Alfândega do Porto. Têm o valor de 15 euros mas crianças entre os 6-11 anos, seniores com mais de 65 anos, estudantes e residentes na área metropolitana/distrito do Porto pagam 12 e crianças até aos 5 anos de idade entram gratuitamente.

Texto editado por Ana Fernandes