Roma de Paulo Fonseca sofre primeira derrota

Atalanta venceu no Estádio Olímpico, com golos de Zapata e De Roon. Atlético de Madrid passa teste em Maiorca, com novo golo de João Félix.

Fotogaleria
LUSA/ETTORE FERRARI
Fotogaleria
Reuters/ALBERT GEA
Fotogaleria
Reuters/ALBERT GEA

A Roma, comandada por Paulo Fonseca, derrotada (0-2) em pleno Estádio Olímpico, e o Paris Saint-Germain, abatido em casa pelo Reims (0-2), foram os principais destaques pela negativa da jornada internacional que confirmou a liderança do Inter em Itália e a colagem do Angers ao campeão francês na Ligue 1.

Em Roma, em partida da quinta ronda da Série A, a Atalanta impôs, nesta quarta-feira, a primeira derrota do consulado do treinador português ao leme dos romanos. A formação de Bérgamo aproveitou para ultrapassar os “giallorossi” na classificação, ascendendo ao terceiro lugar, atrás de  Inter e Juventus, já que o Nápoles também perdeu em casa (0-1) ante o Cagliari. Duvan Zapata (71') e De Roon (90+1') — que confirmou a vitória pouco depois de o avançado colombiano ter rematado ao ferro da baliza de Pau López — foram os responsáveis pelo desaire da equipa romana, penalizada por uma confrangedora ineficácia dos comandados de Fonseca, que criaram e esbanjaram oportunidades suficientes para resolverem o encontro durante a primeira parte. 

Em Milão, Danilo D’Ambrosio (23’) apontou o único golo do encontro com a Lazio, suficiente para recolocar o Inter na frente da Liga italiana, só com vitórias. 

Sem dramas, a Liga espanhola colocou o Real Madrid no comando, com 14 pontos em seis jornadas. Tudo graças à vitória (2-0) na recepção ao Osasuna, com Vinícius Júnior (36’) e Rodrygo (72’) a resolverem. Horas antes, o Atlético de Madrid “aquecera” o lugar ao passar em Maiorca, com golos de Diego Costa (26') e João Félix (64'), assumindo provisoriamente a liderança (13 pontos) após Granada e Athletic Bilbau terem marcado passo, ambos com empates (1-1) frente a Valladolid e Leganés. 

O Atlético, com Felipe e Félix no “onze”, colocou-se em vantagem na sequência de um canto, com o internacional espanhol mais forte no duelo aéreo. João Félix manteve o Maiorca em sobressalto, tendo procurado o golo em diversas ocasiões, a mais espectacular das quais numa “bicicleta” que motivou a intervenção do VAR, para anular um penálti favorável aos de Madrid. O Maiorca entrava forte na segunda parte, com o japonês Take a acertar no ferro da baliza de Oblak. Mas Félix resolveu um jogo  que os “colchoneros” terminariam reduzidos a 10 unidades, após expulsão de Morata. Acabado de entrar para o lugar de Diego Costa, o internacional espanhol viu dois amarelos num minuto, mas o Atlético não deixou escapar a vantagem.

Em Inglaterra, lugar à terceira ronda da Taça da Liga (EFL Cup), com o Manchester United a experimentar enormes dificuldades para passar o Rochdale (17.º da League One, terceiro escalão), que levou a eliminatória para os penáltis (6-3) após o 1-1 no tempo regulamentar. Sem surpresas, o Chelsea, finalista vencido da última edição, goleou (7-1) o Grimsby, nono classificado da quarta divisão. 

Já o Wolverhampton passou à justa (1-1) ante o Reading, que só suplantou nos penáltis. Bruno Jordão (27’) deu vantagem à equipa de Nuno Espírito Santo, mas o 20.º do Championship forçou o desempate com um golo aos 90+9’. Os “wolves” não falharam da marca dos 11 metros e seguiram em frente (5-3). Já o campeão europeu, Liverpool, passou (0-2) no reduto do Milton Keynes Dons graças a um golo e uma assistência (para Ki-Jana Hoever) de James Milner. 

Eliminado acabou por ser mesmo o West Ham (6.º no campeonato), ao cair com estrondo ante o Oxford United, da III divisão, por claros 4-0.