Comissão que protege dados recusa aplicar normas aprovadas pelo Parlamento

Em causa está o facto de nove artigos da lei que adapta à realidade portuguesa o Regulamento Geral de Protecção de Dados violarem o Direito da União Europeia, justifica a Comissão Nacional de Protecção de Dados.

,Assembleia da República Portuguesa
Foto
LUSA/MIGUEL A. LOPES

A Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD), liderada por Filipa Calvão, emitiu este mês uma deliberação em que anuncia que não irá aplicar nove artigos da lei que adapta à realidade portuguesa o novo Regulamento Geral de Protecção de Dados (RGPD), justificando que os mesmos violam precisamente este diploma da União Europeia.