Foto

Ambiente: cinco livros que podem ajudar na sala de aula (e fora dela)

São livros ilustrados, mas não são apenas para crianças. Seleccionámos cinco obras para todas as idades, que alertam para uma tomada de consciência ambiental e ecológica. Da paisagem ao plástico, da floresta ao mar e de volta ao lugar onde tudo se junta: o planeta Terra.

Aqui Estamos Nós
Texto e ilustração: Oliver Jeffers
Tradução: Rui Lopes
Edição: Orfeu Negro
48 páginas. 15 euros

Escrito para o filho por um dos autores de livros ilustrados mais aclamados na actualidade, Aqui estamos nós é uma obra cheia de lições: sobre características morfológicas e geográficas (terra, mar, plano, seco), sobre o céu e a atmosfera (constelações, “desenhos de estrelas"; chuva, “água a cair") e sobre os seres humanos. “Há pessoas de todas as formas, tamanhos e cores. Podemos parecer diferentes, fazer coisas e sons diferentes… mas não te deixes enganar, somos todos pessoas”, explica Oliver Jeffers. “Somos muitos a viver nesta Terra” por isso é preciso ser “gentil”. Para todos, animais incluídos: “Eles não falam, mas isso não quer dizer que não devamos tratá-los bem.”


Plasticus Maritimus
Texto: Ana Pêgo e Isabel Minhós Martins
Ilustração: Bernardo P. Carvalho
Edição: Planeta Tangerina
176 páginas. 17 euros

O plástico chegou como uma “espécie invasora” cujo impacto nefasto na vida dos oceanos entrou na ordem do dia. Ana Pêgo, bióloga marinha, deu-lhe um nome: Plasticus Maritimus. Esse é o nome do projecto de sensibilização que desenvolve desde 2015, consciencializando para o problema dos plásticos no mar através de oficinas para crianças, exposições com o plástico recolhido em praias ou partilha de informações com outros activistas. O projecto transformou-se em livro e numa espécie de “bíblia” para quem quer saber mais e passar à acção. Autora e livro são presença assídua em muitas escolas do país. 


A Árvore Generosa
Texto e ilustração: Shel Silverstein
Edição: Bruaá
56 págs. 14 euros

Esta é a história do amor incondicional de uma árvore por um rapaz. A árvore dá e dá, o rapaz nunca retribui. Os anos passam. Escrita em 1964, o livro A Árvore Generosa ganha importância renovada no cenário actual de alerta ambiental e crise climática. A história de amor é também uma história de tristeza e de destruição, de egoísmo e narcisismo. De repente, parece que nos vemos ao espelho, e é também uma história de angústia. Mas o final, apesar de tudo, é feliz.


O que há neste lugar?
Texto: Maria Manuel Pedrosa
Ilustração: Joana Estrela
Edição: Planeta Tangerina/Museu da Paisagem
125 páginas. 16,50 euros

Neste livro somos convidados a ser passageiros da paisagem e sermos levados por ela. Esse é um dos traços dominantes de O que há neste lugar?, publicado no âmbito do projecto Museu da Paisagem e lançado em Abril deste ano. Maria Manuel Pedrosa, formada em Comunicação para a Sustentabilidade, aproxima-nos da natureza (até para nos convidar a que nos deitemos nela!) não só para nos despertar (todos) os sentidos mas também para nos dizer: cuidem dela. Pensado para um público jovem, quer ajudar a formar exploradores conscientes: “Imaginemos que todas as coisas tinham um fio a ligá-las e é esse fio que as mantém em equilíbrio (...) Se cortarmos um fio, se dermos um nó ou, simplesmente, se esticarmos o fio, tudo se altera”, lê-se nas primeiras linhas do livro ilustrado por Joana Estrela.


Mar
Texto: Ricardo Henriques
Ilustração: André Letria
Edição: Pato Lógico
56 págs. 14,90 euros

“Se o nosso planeta tem mais mar que terra, então porque é que não se chama planeta Mar?” Esta é a pergunta de partida de Mar. Segue-se um alfabeto temático: começa precisamente com a definição de “água” e acaba com a de “zooplâncton”. Lançado em 2012, já arrecadou vários prémios: Bologna Ragazzi Award 2014 (Menção Não Ficção), Booktailors/ LER Awards 2012 (Melhor Design de Livro Infantil), Portuguese Illustration Prize 2014 (Menção Especial). Integra o Plano Nacional de Leitura e é recomendado para apoio a projectos científicos do 3.º ao 6.º ano. O grande formato dá espaço a tentáculos e a muitas aditividades. O tom é divertido mas rigoroso. Na contracapa, escreve-se: “As missões impossíveis são as únicas bem-sucedidas.” Palavras do marinheiro mais famoso de sempre: Jacques Cousteau.