Sete ideias para sair esta semana

De portas abertas a histórias, património, natureza, letras e urnas, é toda uma jornada.

BRAGA BARROCA
Foto
DR/CM Braga

BRAGA
Em Braga, sê barroco

De 25 a 29 de Setembro
Vários locais

Braga torna a fazer jus ao título de capital do barroco com uma profusão de iniciativas que exaltam esse período histórico e celebram, este ano em particular, a vida e obra do escultor da terra Marceliano de Araújo, no 250.º aniversário da sua morte. A aparição do arauto na Praça Municipal, a anunciar a chegada do arcebispo D. José de Bragança, abre oficialmente a Braga Barroca. É uma entre muitas reconstituições previstas, com destaque para a encenação de um sermão pregado na Capela Real em 1655, da entrada triunfal do arcebispo, do cortejo, do concerto real e do Largo dos Construtores de Altares, onde laboram marceneiros, cinzeladores, entalhadores e outros artífices. Isto enquanto a doçaria conventual, os licores e outras iguarias são dados a provar na mostra de Sabores Setecentistas. O legado barroco manifesta-se ainda em peças de teatro e marionetas, bailes e bailados, música, animação de rua, visitas guiadas, percursos encenados, oficinas de artes e saberes da época, jogos tradicionais, sessões de contos e saraus.
Horário: das 9h às 23h.
Programa completo aqui.
Grátis

PÚBLICO -
Nelson Garrido
PÚBLICO -
Nelson Garrido
PÚBLICO -
Nelson Garrido
PÚBLICO -
Nelson Garrido
PÚBLICO -
Nelson Garrido
PÚBLICO -
Nelson Garrido
PÚBLICO -
Nelson Garrido
Fotogaleria
Nelson Garrido

PORTO
Caminhada em altura 

Todos os dias
Parque de Serralves 

No Parque de Serralves a natureza também está mais perto, mas com a atracção a serpentear pelo arvoredo. Ao embalo da celebração do seu 30.º aniversário, no momento em que prepara mais uma Festa do Outono (dias 28 e 29) e na senda da tendência que tem erguido passadiços em parques e bosques de todo o mundo, a fundação inaugurou, a 14 de Setembro, o Treetop Walk. O convite é para um passeio verde pelas copas das árvores que pretende funcionar como “uma experiência única de observação e estudo da biodiversidade de Serralves” e como um passo extra na direcção da “educação para a sustentabilidade ambiental”. Arquitectado por Carlos Castanheira, em parceria com Álvaro Siza Vieira, o passadiço estende-se por cerca de 250 metros e eleva-se entre o metro e meio e os 15 metros.
Horário: das 9h às 19h (sábado e domingo, até às 20h)
Bilhetes para o parque a 12€ (visita ao Treetop Walk incluída)

PÚBLICO -
Foto
Germano Almeida Daniel Rocha

OEIRAS
Templo de letras e lusofonia 

De 21 a 29 de Setembro
Parque dos Poetas

O escritor cabo-verdiano Germano Almeida, os angolanos José Eduardo Agualusa, Kalaf Epalanga e Pepetela, os brasileiros Luca Argel e Nélida Piñon, e os portugueses Dulce Maria Cardoso, Hélia Correia, João Tordo e José Rodrigues dos Santos estão entre os mais de 40 autores convidados para Língua Mátria, a festa da literatura e da lusofonia em Oeiras. Acrescentem-se outras tantas nacionalidades (timorense, moçambicana, são tomense e guineense) e temos oito países representados. Encontramo-los no Templo da Poesia do Parque dos Poetas, o coração do festival. Ali está instalada a feira do livro e ali têm lugar mesas-redondas, entrevistas, masterclasses, conversas, exposições de ilustração, momentos musicais, sessões de contos, espectáculos de marionetas e muita animação para os mais pequenos. As linhas do Língua Mátria escrevem-se também nas escolas, visitadas por autores, e nas bibliotecas que servem Café com Letras.
Horário: das 10h às 20h (sexta, até às 23h; sábado, até às 22h).
Programa completo aqui.
Grátis

PÚBLICO -
Foto
Ilustrações do livro Daqui Ninguém Passa! BERNARDO P. CARVALHO

LISBOA
Afinal, quem manda?

De 21 de Setembro a 6 de Outubro
Lu.Ca - Teatro Luís de Camões

No Lu.Ca, teatro lisboeta vocacionado para o público infanto-juvenil, a proposta é aproveitar a iminência das legislativas para pôr crianças e jovens a pensar na importância do voto e no significado de viver em democracia, com “um programa que não privilegia, não ataca, não defende, nem escolhe, mas explica”. E que, além disso, diverte em vários formatos. O Ciclo Eleições abre no sábado, dia 21, com Mais Alto! Concerto Pré-Eleitoral, em que Francisca Cortesão e Sérgio Nascimento celebram o poder da música nos momentos em que os cidadãos têm de se fazer ouvir. O concerto é comentado por Isabel Minhós Martins, autora de Daqui Ninguém Passa!. No dia seguinte, há Baile de Discos Pedidos com Tânia Afonso como gira-disquista. Entre 25 e 29, Catarina Requeijo e Inês Barahona perguntam se É Bom Mandar?. A 27 e 28, Rui Tavares desconstrói assuntos complexos numa Miniconferência sobre Democracia. A fechar o ciclo, de 3 a 6 de Outubro, surge Miguel Fragata a encenar Leituras de Uma Biblioteca Espectacular.
Mais informações aqui.
Bilhetes de 1€ a 3€

PÚBLICO -
Foto
Cromeleque dos Almendres (Évora) Daniel Rocha

TODO O PAÍS
Património às centenas

De 27 a 29 de Setembro

São às centenas as formas de entrar nas Jornadas Europeias do Património, um bom pretexto para (re)descobrir o que está perto ou para seguir viagem país fora, com a diversidade no caminho e o tema Artes, Património, Lazer como condutor deste ano. Eis algumas. O Forte de São João Baptista, na Foz do Douro (Porto), serve um Porto de honra, uma peça de teatro, uma conferência e a encenação de poemas de Eugénio de Andrade. O Museu de Santa Maria de Lamas mostra ao vivo intervenções de conservação e restauro. Rumando à Lezíria do Tejo, há Baile das Garças no Convento de São Francisco, em Santarém (dress code: roupa branca e mascarilha). Em Lisboa, cumpre-se a tradição de descer às Galerias Romanas da Rua da Prata (algo que, em breve, se poderá fazer todo o ano, promessa da autarquia para finais de 2020). Já o Museu da Saúde trata os visitantes com um Circo Matemático, peddy papers, origami, jogos educativos e até tricô. Os mais audazes são esperados no Cemitério dos Prazeres para uma odisseia nocturna em nome da arte e da mitologia clássica. O roteiro eborense conta, só na Praça do Giraldo, com mais de 30 actividades. Fora da cidade, o Cromeleque dos Almendres torna-se cenário de uma noite de observação do céu nocturno, com direito a visita ao monumento megalítico, guiada por docentes da Universidade de Évora. Grândola convida a caminhar pela orla do estuário do Sado a partir das Ruínas Romanas de Tróia, com uma arqueóloga na liderança. Em Vila do Bispo, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe é palco de Quando a Terra se Tornou Redonda, peça multidisciplinar que se inspira em Fernão de Magalhães e resulta do trabalho entre artistas oriundos das paragens por onde o explorador passou durante a circum-navegação.
Mapa de actividades e outras informações aqui.
Acesso gratuito à maioria das actividades

LISBOA
Portas adentro

Dias 21 e 22 de Setembro
Vários locais

PÚBLICO -
Foto
Experiência Pilar 7 Ponte 25 de Abril DR/VisitLisboa

Os edifícios da capital escancaram as portas à curiosidade. MAAT - Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia, Teatro Thalia, Ponte 25 de Abril (a Experiência Pilar 7, que permite subir ao miradouro, desde que não tenha vertigens), Mercado de Arroios, Palácio Nacional da Ajuda, Fábrica de Água de Alcântara, Fundação Champalimaud, Ateliê de Fernanda Fragateiro, Capela de Santo Amaro, Silos Portuários do Beato, Restaurante Mezze, Casa Triangular, Metropolitano, Biblioteca Municipal de Marvila, Feira do Relógio… Não há épocas, tipologia, função ou estilo que escape ao alcance do Lisboa Open House e à sua missão de permitir que o público descubra o interior do património arquitectónico da cidade, incluindo espaços que normalmente lhe estão vedados. As visitas podem ser feitas livremente ou, para conhecimento mais detalhado, na companhia de guias que tanto podem ser uma equipa de voluntários, um especialista ou o próprio autor do projecto. Nesta oitava edição, a maioria não requer pré-inscrição. E muitas têm valor acrescentado por concertos, performances, filmes, debates ou leituras colectivas. Orientada pelo tema Lisboa sem Centro, a curadora deste ano, a arquitecta Patrícia Robalo, desenhou um roteiro que passa por mais de 50 locais, alguns deles inéditos, como o Convento de São Domingos ou a Escola Superior de Música.
Mapa completo aqui.
Grátis

PÚBLICO -
Foto
Vasco Célio

OLHÃO
Livre e natural

Dias 21 e 22 de Setembro
Passeio Ribeirinho

Depois de quatro edições como Algarve Nature Week, o festim de turismo-natureza estreia-se este ano num novo formato: condensa tudo em dois dias, muda de nome para Algarve Nature Fest, monta sede em Olhão e põe o selo de “entrada livre” em todo o programa. O móbil mantém-se: uma vasta oferta de “experiências ao ar livre para os amantes do mundo natural”, seja uma caminhada pelo cerro (de São Miguel ou da Cabeça), um baptismo de mergulho, cicloturismo ou observação de aves na Ria Formosa, onde também é possível passear em stand-up paddle, caiaque ou vela. A cidade contribui com o Caminho das Lendas, um percurso entre bairros históricos e respectivas histórias. No Passeio Ribeirinho, onde está o recinto principal, estão disponíveis actividades complementares – estas sem necessidade de reserva prévia – como tiro com arco, escalada, surf mecânico, slideair bungee ou, para as crianças, pinturas faciais e insufláveis.
Horário: das 9h às 19h.
Mais informações aqui.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
A arte de bem circum-navegar 

Na companhia de versões animadas dos exploradores Fernão de Magalhães e Juan Sebastián Elcano, embarcamos numa das mais importantes, épicas e reveladoras façanhas da Humanidade: a primeira viagem de circum-navegação da Terra. Com realização do espanhol Ángel Alonso, Uma Aventura nos Mares ruma aos cinemas a 19 de Setembro.