Aos 89 anos, a “bruxa” Fernanda Montenegro ergue-se contra a censura no Brasil

Actriz é capa de revista, atada e preparada para arder em fogueira de livros.

Fotogaleria
Detalhe da imagem Mariana Maltoni/Divulgação 451
Fotogaleria
“Salvem os livros. E as bruxas” Mariana Maltoni/Divulgação 451

Quase a celebrar 90 anos, a 16 de Outubro, Fernanda Montenegro não pára: prepara-se para lançar um livro de memórias e também para surgir nos cinemas no papel de uma bruxa, num novo filme do seu filho, Cláudio Torres. Os dois motes serviram à revista literária brasileira Quatro cinco um para fazer capa com a actriz, uma capa que pode tornar-se num clássico instantâneo: Fernanda Montenegro surge amarrada, preparada para arder numa fogueira de livros. A imagem está a tornar-se viral no Brasil e a ser conotada com a luta contra a censura no país, um tema que tem originado várias polémicas.

PÚBLICO -
Foto
DR

Na edição de Outubro da revista, que começa a ser distribuída na próxima semana, o tema geral é a literatura infantil, mas a publicação aproveitou para convidar a veterana actriz a “celebrar (…) também a publicação de seu livro de memórias”, Prólogo, ato, epílogo (editado no Brasil pela Companhia das Letras).

Lançado esta sexta-feira, o livro é um apanhado das várias entrevistas feitas pela jornalista Marta Góes (autora da biografia do fundador da Escola de Arte Dramática, em São Paulo, Alfredo Mesquita). Em 300 páginas, a obra percorre a vida e a carreira de Montenegro, que a própria actriz retrata como uma “viagem com muitos colegas, com muitas crises políticas, com muitas linguagens cénicas, com muita coragem de sobrevivência e resistência”.

É também para divulgar o seu livro e o seu próximo filme que Fernanda Montenegro, Urso de Prata em Berlim e a primeira brasileira a ser nomeada para o Óscar de melhor actriz (pela participação em Central do Brasil), surge na capa de Outubro da Quatro Cinco Um assumindo “uma personagem tradicional da literatura infanto-juvenil: uma bruxa. Ou melhor, três bruxas diferentes”. Por baixo da foto divulgada online pela revista surge a frase “Salvem os livros. E as bruxas”. 

PÚBLICO -
Foto
DR

A criação da capa foi dirigida pelo designer Luciano Schmitz, que assinou no Brasil capas de revistas conceituadas, como a do aniversário de 30 anos da Elle, enquanto a fotografia ficou a cargo de Mariana Maltoni (fotógrafa que inclui no currículo trabalhos para a Vogue Brasil). Schmitz, conta a Quatro cinco um, terá proposto a Fernanda Montenegro “três diferentes caminhos de direcção de arte para encarnar a bruxa”. E ela decidiu seguir os três caminhos, representar três bruxas. 

A revista Quatro cinco um​, que se inspirou para o seu nome em Fahrenheit 451 (livro de Ray Bradbury, tornado clássico do cinema por François Truffaut, passado num tempo em que os livros são proibidos e queimados), foi lançada em Maio de 2017 e começou a ser vendida em Portugal em Julho do ano seguinte.