Contratos que levaram à demissão de secretário de Estado valem 1,8 milhões

Sistema de alerta de incêndio por SMS está na mira do Ministério Público, juntamente com programa Aldeia Segura. Só houve concurso público num dos contratos. Artur Neves não será substituído.

Eduardo Cabrita
Foto
Artur Neves com o primeiro-ministro António Costa OCTAVIO PASSOS

Valem cerca de 1,8 milhões de euros os contratos celebrados pelo Estado com empresas privadas no âmbito dos programas de prevenção de incêndios sobre os quais incide a investigação do Ministério Público que constituiu como arguido o secretário de Estado da Protecção Civil Artur Neves. E apenas um destes contratos foi adjudicado através de concurso público.