Marco de Canaveses despede-se do Verão com “Concertos que nunca existiram”

No sábado, Marco de Canaveses vai dar música durante oito horas, à boleia de actuações de Solar Corona, Savage Ohms, ASIG, entre outros. Tudo para dinamizar a cultura local. A entrada é gratuita.

Foto
O evento promete mais de oito horas de música em Marco de Canaveses João Pereira

Deixaram Marco de Canaveses há uns anos para estudar ou trabalhar. Voltaram depois com vontade de dinamizar a cultura do concelho. Para isso, este grupo de amigos criou a associação Rústico que, pelo segundo ano consecutivo, leva às freguesias de Alpendorada, Várzea e Torrão “Concertos que nunca existiram”. No sábado, 21 de Setembro, diz-se assim adeus ao Verão com uma série de actuações musicais.

“Após o evento protótipo do ano passado”, os organizadores estão prontos para “agitar a comunidade” com mais de oito horas de música, como revelam em comunicado enviado à imprensa. “O grande objectivo deste festival que pretende ser itinerante é trazer a Marco de Canaveses quer pessoas de fora, quer os marcuenses”, afiança Luís Sobreiro, em declarações ao P3. 

Foto
No ano passado estiveram presentes no evento cerca de 300 pessoas João Pereira

Assim, contrariamente ao que aconteceu na edição passada, a maratona de concertos arranca logo de manhã, na praia de Bitetos, com um concerto acústico surpresa que vai ser acontecer durante um passeio de barcos e caiaques entre os rios Paiva e Douro. O destino é a Ilha dos Amores, um ilhéu onde é possível observar três distritos em simultâneo: Porto, Viseu e Aveiro. Da parte da tarde, os concertos regressam à Quinta da Senhora da Guia.

De entrada gratuita, o evento, que conta com o apoio da editora/promotora Lovers & Lollypops, distribui-se por dois palcos. Para além de artistas locais, como o rapper ASIG e a banda Heavy Ocean, vão actuar Julius Gabriel, Savage Ohms, o grupo barcelense Solar Corona, Calcutá e alguns DJ. Será ainda possível visitar exposições, assistir a performances com artistas convidados e visitar uma extensão da galeria Ocupa.

Foto
Este ano, o evento começa de manhã, na praia de Bitetos, com um concerto acústico surpresa João Pereira

Uma vez que “no ano passado estiveram presentes cerca de 300 pessoas” e tendo em conta que “o feedback foi muito bom”, as expectativas estão “altas”. Na verdade, o que a organização pretende é que “os visitantes se sintam bem”, até porque “os concertos vão decorrer num sítio que deslumbra quem não conhece e, quem conhece, sente-se lá bem”, frisa Luís Sobreiro.