Presidente da CP critica gestão anterior e quer “evitar males maiores”

Estancar a degradação do serviço com recuperação de material imobilizado e apostar na área industrial da CP para desenhar e projectar um comboio português são os objectivos de Nuno Freitas, que critica também a “gestão de curto prazo” das administrações anteriores.

Foto
Nelson Garrido

O novo presidente da CP, Nuno Freitas, escreveu uma mensagem aos trabalhadores da EMEF (empresa que em breve será incorporada na própria CP), na qual critica as opções de “curto prazo” tomadas por administrações anteriores que conduziram à degradação do serviço ferroviário e apresenta soluções para inverter a situação através da recuperação de material que está encostado. E permite-se ainda sonhar com uma “área industrial da CP” que poderá desenhar e construir um comboio português.